25.4 C
Rio de Janeiro
quarta-feira 26,fevereiro,2020 ~ 09:52
Início Autores Posts por Canal Tech

Canal Tech

506 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Samsung inicia produção em massa do novo chip de memória LPDDR5 de 16 GB


Tudo sobre

Samsung



Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais


A Samsung deu um grande passo para deixar seus dispositivos móveis ainda mais parrudos. A gigante sul-coreana anunciou nesta terça-feira (25) que começou a produzir em massa os novos chips de memória LPDDR5 de 16 GB para smartphones premium. A expectativa é que os novos módulos não apenas aumentem a memória interna, mas também sejam 30% mais rápidos e consumam 20% menos energia do que os chips LPDDR4X da geração atual.

A empresa afirma que o novo componente com 16 GB de RAM está sendo fabricado usando litografia de 10 nm, mas aplicando uma técnica de produção de segunda geração. A produção em massa de uma versão de 12 GB, que já equipa alguns aparelhos da marca, começou em julho de 2019 e passou pelo mesmo processo de divulgação.

Ainda de acordo com a gigante da tecnologia, os novos chips de memória RAM de alta capacidade não apenas poderão oferecer inteligência artificial e 5G aprimorados, mas também melhorarão a experiência geral de uso dos smartphones. A empresa alega, ainda, que esse novo padrão “permitirá gráficos de resolução ultra-alta em smartphones premium para experiências de jogos móveis altamente imersivas”.

Fonte: Samsung

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Novo estudo aponta Uber e Lyft como responsáveis por aumento de 70% da poluição

Um novo estudo divulgado pela Union of Concerned Scientists nesta terça-feira (25) afirma que as viagens feitas em carros de apps como o Uber e o Lyft foram responsáveis por um aumento de 69% nos níveis de poluição climática, em média. Acontece que nas cidades essas viagens normalmente substituem as de baixo carbono, como transporte público, ciclismo ou caminhada.

O relatório aponta que as empresas de viagens particulares poderiam reduzir essas emissões com um esforço mais concentrado para eletrificar sua frota de veículos ou incentivar os clientes a fazerem passeios em grupo. Mesmo assim, o estudo afirma que, sozinhas, essas estratégias não abordariam as preocupações crescentes de congestionamento. “Para que os passeios contribuam para melhores resultados climáticos e de congestionamento, as viagens devem ser combinadas e elétricas e incentivar modos de baixas emissões, como transporte de massa, ciclismo e caminhada”.

Até agora, métodos antipoluição incluem a introdução de serviços de compartilhamento de bicicletas e scooters

É uma tarefa difícil, mas tanto a Uber quanto a Lyft e outras empresas do setor mostraram vontade de reduzir suas emissões de carbono. Até agora, seus métodos incluem a introdução de serviços de compartilhamento de bicicletas e scooters, agendamento e emissão de bilhetes de transporte público integrados em seus respectivos aplicativos e programas de incentivo para que os motoristas mudem para carros elétricos.

Apesar desses esforços, a maioria das viagens que acontecem nas plataformas da Uber e da Lyft são feitas em veículos a gás. As empresas tentaram promover viagens em grupo, mas os clientes demonstraram relutância em compartilhar suas viagens, e os serviços de compartilhamento de bicicletas e scooters estão sujeitos aos regulamentos e condições locais do mercado.

Ao The Verge, um porta-voz da Uber disse o seguinte:

“Queremos que o Uber faça parte da solução para lidar com as mudanças climáticas, trabalhando com as cidades para ajudar a criar um futuro de transporte com baixo carbono. Para desbloquear as oportunidades que temos para reduzir as emissões, continuaremos investindo em produtos e advogando políticas que reduzam a posse de carros, promovam viagens mais comuns e apoiem uma maior adoção de bicicletas, scooters, veículos ecológicos e o uso de transporte público”.

Lyft aponta o relatório como enganoso

Enquanto isso, um porta-voz da Lyft aponta o relatório como enganoso:

“Este relatório, como muitos outros, faz alegações enganosas sobre o compartilhamento de carros. A Lyft incentiva o uso de viagens compartilhadas, foi a primeira empresa a colocar informações de transporte público em nosso aplicativo e, no ano passado, fez uma das maiores implantações isoladas de veículos elétricos no país. Estamos ansiosos para continuar esse trabalho em parceria com as cidades, para avançar no transporte compartilhado e sustentável”.

Fonte: The Verge

STF anula lei catarinense que obrigava acúmulo de franquia no plano de dados

Em agosto de 2019, a Associação das Operadoras de Celulares (Acel) moveu uma Ação de Inconstitucionalidade voltada a uma lei estadual de Santa Catarina que obrigava operadoras a deixarem seus clientes acumularem a franquia de dados não utilizada de um mês para o outro. Nesta semana, no entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou essa lei.

O relator Edson Fachin teve o voto prevalecido, tal como a ministra Rosa Weber (embora, nesse último caso, com ressalvas). Por outro lado, o ministro Marco Aurélio votou pelo não-acolhimento da ação.

O que acontece é que, segundo a Constituição Federal, os estados simplesmente não têm poder para legislar sobre telecomunicações. Em outras palavras, a lei em questão invadia a competência da União para legislar sobre serviços de telecomunicações. Somente a criação de um complemento à Lei atual permitiria os estados legislarem sobre questões como essa. Até que isso aconteça, se é que um dia acontecerá, cabe à Anatel controlar, regulamentar e fiscalizar todos os serviços de telecomunicações do Brasil.

STF anula lei em Santa Catarina que obriga acúmulo de franquia

No Amazonas, em Roraima e em Santa Catarina também foram aprovadas leis proibindo a inclusão de aplicativos pagos na mensalidade dos planos, mas no Amazonas houve veto por parte do governador. Enquanto isso, em Roraima e em Santa Catarina as operadoras tiveram de recorrer ao STF para reverter a legislação, alegando que os apps não pagam imposto estadual ICMS, ao contrário dos serviços tradicionais de telecomunicações.

Na última semana, um projeto de lei que proíbe as operadoras de telefonia móvel de fixarem validade para créditos de celulares pré-pagos foi aprovado pela Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). O projeto (lei 14.228/2020) é de autoria do deputado estadual Alex da Piatã (PSD) e a premissa seria “o atendimento das necessidades dos consumidores, o respeito à sua dignidade, a proteção de seus interesses econômicos, bem como a transparência e harmonia das relações de consumo, em consonância com a Política Nacional das Relações de Consumo”. De acordo com o próprio autor da lei em questão, o mecanismo deve beneficiar os usuários mais pobres do Estado.

Fonte: Jota

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Mercado de PCs deve encolher em 2020 por conta do Covid-19

Embora a principal preocupação com o Covid-19 seja a saúde das pessoas, o novo coronavírus também vem afetando vários setores da indústria. Depois de ser pivô de cancelamento de eventos e atrasos em produção, há também expectativa de impacto no mercado de PCs. Segundo análise da Canalys, a projeção é de recuo global entre 3,4% e 8,5% no setor em 2020. 

O grupo usa como métrica a remessa de computadores enviados ao varejo. Ou seja, que saíram da fábrica para o estoque de lojistas, mas que ainda não foram necessariamente vendidos. 

Neste sentido, a previsão para o primeiro trimestre de 2020 é ainda pior, com redução entre 10,1% a 21,6% na quantidade de remessas. O problema deve se manter ainda para o segundo trimestre, com previsões de queda entre 8,9% e 23,4%. Tais números são calculados levando-se em conta o melhor e pior cenários possíveis. 

Com isso, a empresa de análise de mercado chegou ao número de que, na melhor das hipóteses, a remessa de PCs em 2020 deve ser de 382 milhões de unidades, número que representa queda de 3,4% em relação ao ano passado. No cenário mais catastrófico, o número de remesses seria de 362 milhões de computadores, representando redução de 8,5% no comparativo com 2019, quando foram despachados 396 milhões de computadores das fábricas para as lojas.

A estimativa é de que as fábricas voltem à produção total em abril deste ano, sendo que somente no terceiro trimestre é que os números devem voltar a um estado de normalidade.

Isso acontece porque a China é o epicentro do Covid-19 e onde o vírus mais tem impactado a saúde pública. O governo decretou ampliação do feriado do ano novo chinês e também restringiu a movimentação no país. Assim, mesmo com a volta às atividades, muitos funcionários ainda não conseguiram retornar às fábricas, que muito estão funcionando com contingente reduzido.

Fonte: TechCrunch

Activision intima judicialmente Reddit por conta de vazamentos


Tudo sobre

Activision



Saiba tudo sobre Activision

Ver mais


Um dos mais conhecidos fóruns de discussões da internet, o Reddit é um dos lugares onde usuários se sentem seguros para publicar e compartilhar vazamentos de informações de novos jogos, filmes e séries de TV — mas, se depender da Activision, essa segurança deve chegar ao fim.

Na última sexta-feira (21) a empresa intimou judicialmente o Reddit para que o site revele a identidade real do “leaker” que, sob o perfil “Assyrian 241O”, publicou a suposta arte de capa de Call of Duty Warzone, o novo jogo da franquia que sequer foi anunciado oficialmente.

Na intimação, a empresa afirma que o usuário infringiu as leis de direito autoral definidas pelo DMCA (Digital Millennium Copyright Act) e, por isso, pede que o site revele a identidade real do usuário se não quiser ser responsabilizado pelo ato. No documento, a Activision não indica a URL de onde a imagem foi hospedada, mas a thread do Reddit onde ela foi compartilhada, alegando que toda a discussão existente ali era uma violação dos direitos autorais da empresa.

Esta não é a primeira vez que o Reddit é intimado em um processo do tipo: no ano passado, a Watch Tower Bible and Tract Society (uma sociedade do estado da Pensilvânia com ligações às Testemunhas de Jeová) intimou a empresa para a remoção de diversos textos postados por um usuário que se identificava como um ex-Testemunha de Jeová sobre os problemas da religião. A Watch Tower afirmava que esses relatos quebravam os “direitos autorais” da igreja, mas o processo foi anulado quando chegou ao tribunal, que considerou que o usuário não cometeu nenhum crime e que ele tem o direito de permanecer sob anonimato.

Dado esse histórico, é bem possível que o caso da Activision acabe tendo o mesmo desfecho.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

HBO escondeu três trailers da terceira temporada de Westworld em um site

A HBO, essa safadinha, escondeu três outros trailers da terceira temporada de Westworld, além daquele que a emissora divulgou na semana passada. Os vídeos secretos foram descobertos por um usuário do Reddit, que fez o favor de publicá-los para todos.

O trailer original dá indícios de que a narrativa da aclamada série de ficção científica deve pender para o lado do conflito, adotando um discurso mais direto — cortesia de Dolores (vivida por Evan Rachel Wood) desejando que seus robôs autoconscientes possam experimentar a vida fora do parque de diversões onde eles foram criados e confinados, enquanto Maeve Millay (Thandie Newton) busca impedir isso de alguma forma. O vídeo também introduz Aaron Paul (Breaking Bad e seu subsequente filme, El Camino) e Vincent Cassel (Cisne Negro; Doze Homens e Outro Segredo) no elenco da série.

Agora, sobre os três novos vídeos: a HBO conta com um site fictício, intitulado “Incite” (o nome da empresa de coleta de dados dentro do universo de Westworld), onde o primeiro vídeo foi publicado. O usuário do Reddit “u/MTC_Chickpea”, porém, encontrou os outros trailers após um processo no mínimo interessante:

  1. Ele clicou no “Privacy Act” postado na página principal do site;
  2. Isso lhe trouxe uma série de códigos falsos de programação e, em seguida, abriu o trailer da semana passada;
  3. Depois de MUITOS replays desse trailer, a lista de vídeos sugeridos mudou, incluindo, entre muitas outras opções, os três vídeos que você confere logo abaixo:

Vale citar: os três vídeos estão mais para “versões editadas” ou remixadas do trailer original, então eles não trazem muitas novidades ou revelações (ao menos, ainda não, mas fãs de série são melhores que o FBI para descobrir pistas desse tipo, então vai saber…).

A terceira temporada de Westworld tem estreia marcada na HBO, globalmente, para 15 de março de 2020.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

65 anos de Steve Jobs: como estaria a cara do fundador da Apple hoje?


Tudo sobre

Steve Jobs



Saiba tudo sobre Steve Jobs


Se estivesse vivo, Steve Jobs, gênio da tecnologia e cofundador da Apple, teria completado 65 anos nesta segunda-feira (24). Muito embora seu legado tenha tido continuidade na Apple, Jobs deixou muitos fãs e admiradores mundo afora, incluindo aqui no Canaltech.

Mas, talvez nem no alto de sua genialidade e inventividade, Steve Jobs deve ter pensado em um aplicativo tão intrigante quanto o FaceApp. Isso, aquele que deixa a gente mais velho, mais novo, com barba, maquiado e por aí vai.

Como uma forma de homenagear o cofundador da Apple, resolvemos dar uma olhadinha em como ele ficaria caso tivesse passado sua face no aplicativo em diversas fases de sua vida. O que nos daria, talvez, uma ideia de qual seria sua aparência se estivesse entre nós fisicamente.

Steve Jobs – 2011

Steve Jobs em uma de suas últimas aparições/ Imagem: Captura de Tela/Felipe Ribeiro

Steve Jobs – 2007

Jobs na apresentação do iPhone/  Imagem: Captura de Tela/Felipe Ribeiro

Steve Jobs – Anos 90

Aqui temos Steve Jobs nos anos 90/ Imagem:  Imagem: Captura de Tela/Felipe Ribeiro

Steve Jobs – Anos 80

Steve Jobs com um dos primeiros Macintosh/  Imagem: Captura de Tela/Felipe Ribeiro
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Modo Escuro deve chegar ao WhatsApp Web e Desktop em breve


Tudo sobre

WhatsApp



Saiba tudo sobre WhatsApp

Ver mais


A “onda de escuridão” deve atingir o WhatsApp Web e Desktop em breve. Bem, pelo menos é isso que o pessoal do WaBetaInfo detectou e revelou a todos nesta segunda-feira (24). De acordo com o site, que é especializado no app de mensagens mais famoso do mundo, o Facebook já está testando o modo escuro em sua versão para navegadores e para desktop.

Depois de lançar o Modo Escuro nas atualizações 2.20.13 para Android e 2.20.30.25 para iOS (ambas na versão beta do app), já é possível aferir que o mensageiro logo terá o mesmo recurso para sua versão para computadores. A intenção de fazer esses testes escondidos, claro, é de lançar o recurso com o mínimo de bugs possíveis, mesmo que ele seja lançado na versão beta do aplicativo.

Imagem: WaBetaInfo

Vale lembrar, porém, que já é possível usar o WhatsApp Web no modo escuro extraoficialmente. Mas, ao que parece, devemos ter o recurso oficial lançado em breve.

Fonte: WaBetaInfo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Mulheres são condenadas por compartilhar fotos íntimas de jovem no Mato Grosso

O caso do compartilhamento de fotos íntimas em Campo Verde, no Mato Grosso, teve um desfecho. Mãe e filha foram condenadas a pagar R$ 20 mil por expor imagens de uma jovem em momentos íntimos com o ex-namorado por meio do WhatsApp. Elas já haviam sido condenadas na Primeira Instância e recorreram ao Tribunal de Justiça local buscando diminuir a condenação pela metade. O recurso foi julgado pela Quarta Câmara de Direito Privado, que manteve a condenação e aumentou os honorários advocatícios ao entender que a reparação foi determinada em valor razoável e proporcional a compensar os transtornos causados à vítima e sem gerar enriquecimento ilícito.

Segundo o processo, uma das rés, ao mexer no celular do namorado, encontrou fotos dele em momentos íntimos com uma jovem, ex-namorada do rapaz e vítima no processo. Ela aproveitou a oportunidade para enviar as imagens para seu WhatsApp e também para a mãe, também ré no processo. Esta, por sua vez, vazou as fotografias para outros moradores da cidade, onde todos moram, depois de ouvido um boato de que quem estava nas fotos era sua própria filha.

Passado algum tempo, a vítima se encontrou com uma das rés em um bar da cidade, ocasião em que ambas, após diversas trocas de insultos, chegaram às vias de fato. No dia seguinte, a moça que teve as fotos vazadas e o ex-namorado foram à delegacia relatar o ocorrido e pedir providências. Segundo o rapaz, em nenhum momento foi dada permissão para a ré acessar os arquivos do celular e, muito menos, compartilhar as fotos.

De acordo com o relator do processo, desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho, as rés não negaram a responsabilidade civil pela ameaça e veiculação das fotografias e pretendiam apenas diminuir o valor da indenização. Ele destacou, ainda, que a vítima claramente sofreu humilhação, dor e angústia ao ser intimidada, agredida e publicamente exposta pelas rés, que não omitiram a intenção de prejudicá-la:

“Essas atitudes não podem ser toleradas pelo Poder Judiciário, visto que a privacidade, a vida íntima, é direito de destacada proteção tanto pela Constituição Federal como pelo Código Civil. O repúdio que a situação desperta desautoriza a alegação de exorbitância do montante fixado para a reparação e, por conseguinte, a sua revisão. Posto isso, mostra-se razoável e proporcional a importância de R$ 20 mil, visto que a quantia sugerida pelas apelantes coincide com aquelas corriqueiramente estipuladas por esta Corte para ofensas de menor repercussão aos direitos de personalidade de outrem, como na hipótese de inclusão indevida em cadastro de proteção ao crédito”.

O desembargador ressaltou, ainda, que o valor da indenização deve levar em conta tanto as circunstâncias do caso como as condições pessoais, econômicas e financeiras das partes. Também deve estar em sintonia com o grau da ofensa moral e sua repercussão sobre a honra da autora, não podendo causar enriquecimento injustificado, e tem de ser suficiente para inibir a reincidência da ré na conduta praticada.

Fonte: Poder Judiciário de Mato Grosso

Windows 10 | Menu Iniciar deve passar por uma grande mudança, indica rumor

Rumores que surgiram nesta terça-feira (25) apontam que a Microsoft pode estar trabalhando em um novo design para o menu Iniciar. Nesse novo visual, a empresa estaria considerando remover os Live Titles, considerados por muita gente uma das funções mais inúteis do sistema operacional.

De acordo com fontes de dentro da empresa, ela estaria pronta para substituir a função por ícones estáticos, aproximando o design do menu Iniciar do Windows 10 daquele que já vimos ser usado no Windows 10X, versão do sistema operacional que está sendo desenvolvida para dispositivos que utilizam duas telas (como o Surface Duo). Essa mudança aconteceria na atualização 20H2 do Windows 10, que deverá ser disponibilizada no segundo semestre de 2020. Isso faria com que os Live Tiles deixem de existir no Windows 10 até 2021.

Os Live Tiles foram introduzidos no Windows Phone 7, o sistema operacional da Microsoft para smartphones, e desde o Windows 8 estão presente nos computadores, sendo um dos últimos resquícios de uma época que a Microsoft se esforçava para criar um sistema operacional que pudesse ser usado tanto em dispositivos móveis quanto em computadores tradicionais.

Conhecidos como “aqueles ícones enormes que existem no menu Iniciar do Windows”, a ideia dos Live Tiles era fornecer ao usuário acesso rápido a informações que estão constantemente sendo atualizadas, como previsão do tempo. O objetivo era aproximar os computadores tradicionais do design dos smartphones, mas no fim quase ninguém usou essa opção, que acabou apenas ocupando espaço na tela.

Nos últimos anos, praticamente todas as desenvolvedoras de programas e aplicativos para o Windows abandonaram os Live Tiles, e até a própria Microsoft há tempos não solta nenhuma atualização para a função, então dificilmente o fim da função será algo que muita gente sentirá falta.

Fonte: TechRadar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.