25/01/2020 ~ 12:06
Início Autores Posts por G1

G1

238 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Para lidar com coronavírus, chineses ficam em casa e assistem a filmes sobre vírus


Filmes e jogos sobre doenças estão entre os mais populares na China nesta semana. Pessoas estão deixando de viajar e ir ao cinema com medo de contaminação. Passageiros usam máscaras para evitar a contaminação pelo coronavírus em estação ferroviária de alta velocidade, em Hong Kong, nesta quarta-feira (22)
Kin Cheung/AP
Ameaçados por um novo surto viral, muitos chineses estão recorrendo a um jogo de simulação online e a um drama chamado “A Gripe” para buscar mecanismos de defesa.
O coronavírus já matou 17 pessoas e infectou mais de 400 em um surto originário da cidade central de Wuhan, que vem espalhando globalmente o medo de contágio e agitando os mercados financeiros.
O “Plague Inc.”, aplicativo desenvolvido pela britânica Ndemic Creations, é nesta quarta-feira (22) o jogo pago mais popular entre usuários do sistema iOS na Apple Store chinesa. O jogo permite que usuários criem e evoluam uma doença para destruir o mundo.
Veja perguntas e respostas sobre o vírus e a doença pulmonar
“A melhor forma de dominar o medo é confrontar o medo”, disse um comentário na rede social Weibo.
Também nesta quarta-feira (20), o drama sul-coreano “A Gripe” é o filme mais buscado no site Douban, uma rede social chinesa que permite aos usuários registrar informações e criar conteúdos relacionados ao mundo do entretenimento.
Um documentário sobre o surto da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) de 2003 liderava as buscas na TV.
Além disso, 11 das 14 principais publicações na plataforma Toutiao eram relacionados a pneumonia, assim como mais da metade dos 50 tópicos mais lidos no Weibo.
China confirma nove mortes provocadas pelo coronavírus; já são 440 casos
O surto do coronavírus coincide com as festas chinesas do Ano Novo Lunar no fim de semana, quando milhões de pessoas voltam para casa ou viajam para fora da China.
Mas a bonança habitual das indústrias de turismo e consumo pode ser afetada, já que algumas pessoas cancelaram viagens e estão evitando áreas públicas como cinemas e shoppings.   Sucessos de bilheteria previstos para estrear no feriado viram a venda de ingressos diminuir. Em Wuhan, os espectadores que pagaram antecipadamente receberam reembolso, de acordo com as plataformas de reserva de ingressos Maoyan e Taopiaopiao.
“É compreensível que o vírus possa impedir as pessoas de ir aos cinemas”, lamentou uma gerente de cinema de Pequim, que pediu para não ser identificado. Ela incentivou a ida das pessoas, mas reforçou a necessidade de tomar medidas preventivas, como usar máscaras.
Initial plugin text

Fonte: G1

Causa da morte de Juice Wrld é determinada como overdose acidental


Legista afirma que rapper morreu por abuso de oxicodona e codeína. Ele tinha 21 anos quando foi atendido após convulsão em dezembro de 2019, mas não resistiu. O rapper Juice Wrld canta durante show no palco Daytime do festival iHeartRadio Music em Las Vegas, nos EUA, em 21 de setembro de 2019
Matt Winkelmeyer/Getty Images for iHeartMedia/AFP/Arquivo
A causa da morte do rapper Juice Wrld foi determinada como uma overdose acidental de oxicodona e codeína, divulgou o escritório do médico legista do condado de Cook nesta quarta-feira (22).
O cantor morreu em 8 de dezembro de 2019 após sofrer uma convulsão em um aeroporto de Chicago, nos Estados Unidos. Ele tinha 21 anos.
Initial plugin text
Fontes policiais dizem que Jarad Anthony Higgins, mais conhecido pela música “Lucid Dreams”, estava sangrando pela boca quando os paramédicos chegaram ao local.
Ele foi levado rapidamente ao hospital, mas morreu pouco depois. A causa da convulsão não divulgada até a última atualização desta reportagem.
“Todas as lendas estão despencando do topo, triste realidade, jovens morrendo, juventude demoníaca. Cadê os que passaram dos 27 anos? Nós não estamos conseguindo nem passar dos 21”, cantava Juice Wrld em “Legends”.

Fonte: G1

Promotoria abre acusação em julgamento de Harvey Weinstein com descrição de ataques


Dia foi marcado pelas declarações de abertura da acusação e da defesa do poderoso produtor de cinema, acusado de estupro e de abuso sexual. Harvey Weinstein chega a seu julgamento em Nova York
Spencer Platt/Getty Images North America/AFP
A Promotoria abriu sua acusação no julgamento de Harvey Weinstein em Nova York, nesta quarta-feira (22), com descrições de alguns de seus supostos ataques sexuais contra mulheres desde os anos 1990.
Segundo os promotores, o produtor de cinema é um predador sexual “especialista” que abusou de sua influência como todo-poderoso de Hollywood para abusar de atrizes, modelos e funcionárias.
A defesa insistiu que, após os supostos crimes, Weinstein manteve uma relação de amizade com suas acusadoras.
O empresário sacudia a cabeça de um lado para o outro e fazia anotações para seus advogados enquanto a promotora de Nova York, Meghan Hast, apresentava-o ao júri como um valentão de 136 kg que estuprou, humilhou e manipulou várias mulheres, deixando-as traumatizadas por anos.
“Vai ficar claro, neste julgamento, que o acusado sabia que estava abusando de pessoas indefesas e inocentes”, disse Hast ao júri, destacando que muitas de suas vítimas cresceram em lares problemáticos.
“Não sabiam que estavam caindo em sua armadilha, sob falsas pretensões. Achavam que tinham conseguido um grande papel. (Weinstein) Era a velhinha na casa de doces que atrai as crianças”, acrescentou.
A promotora disse que Weinstein deixou sua acusadora, Mimi Haleyi, uma ex-assistente de produção, jogada no chão “imóvel, como um peixe morto”, após atacá-la com violência em seu apartamento de Nova York em julho de 2006.
Ela acusou Weinstein de tratar a atriz Jessica Mann, que garante ter sido estuprada pelo acusado em um quarto de hotel em Nova York em março de 2013, como “uma boneca de pano”.
Weinstein, de 67 anos, pai de cinco filhos e divorciado duas vezes, pode ser condenado a uma pena máxima de prisão perpétua se for considerado culpado de abuso sexual predatório contra Haleyi e Mann.
O caso é emblemático para o movimento #MeToo, e começa a ser julgado dois anos depois do surgimento do escândalo que incriminou-o e derrubou dezenas de homens poderosos acusados de abusos sexuais.
Desde 2017 mais de 80 mulheres, incluindo muitas atrizes famosas, acusaram Weinstein de conduta sexual inapropriada.
Weinstein, que reformulou a cena do cinema independente com filmes como “O Paciente Inglês” e “Shakespeare Apaixonado”, nega as acusações e afirma que os encontros sexuais que teve foram consensuais.
A defesa
O advogado de defesa, Demon Cheronis, disse que as alegações iniciais da Promotoria eram falsas e que eles têm centenas de e-mails entre Jessica Mann e o acusado provando que mantinham “uma relação carinhosa”.
Ele disse que Mann descreveu Weinstein como “seu namorado ocasional” em 2014, um ano após o suposto estupro. Também mostrou que a atriz mandou uma mensagem a Weinstein com a frase “te amo, grandão!”, e outra que diz “obrigada por seu apoio incondicional e sua amabilidade”.
De acordo com Cheronis, as acusadoras de Weinstein se deram bem com ele até o movimento #MeToo ganhar força, em 2017, e o produtor se tornar uma persona non grata.
Ambas partes buscam convencer o júri, composto por cinco mulheres e sete homens, que devem chegar a um veredito unânime – se o acusado é culpado ou inocente das acusações.
Após uma seleção tensa, que durou duas semanas, a defesa conseguiu manter fora do júri jovens brancas – consideradas mais favoráveis ao movimento #MeToo.
Não se espera que Weinstein deponha em seu processo, que deve terminar por volta de 6 de março.
O produtor chegou à corte caminhando com dificuldade, mas sem o andador que utilizou nas últimas audiências após sua recente cirurgia nas costas.

Fonte: G1

‘Project: Mara’, game sobre ‘terror mental’, é o novo game da Ninja Theory


Jogo da desenvolvedora de ‘Hellblade’ usará pesquisa e relatos reais para ‘recriar os horrores da mente’. ‘Project: Mara’ ganha teaser; assista
A Ninja Theory, desenvolvedora de jogos como “Hellblade: Senua’s Sacrifice”, anunciou nesta quarta-feira (22) que está trabalhando no novo game “Project: Mara”, um “título experimental que explora novas formas de contar histórias”. Assista ao teaser acima.
Segundo a empresa, o projeto é uma “representação fundamentada e realista do terror mental, baseado em relatos vividos reais e pesquisa aprofundada com o objetivo de recriar os horrores da mente tão precisamente e realisticamente quanto possível”.
Ainda não há previsão de lançamento, mas como a desenvolvedora faz parte dos estúdios do Xbox, o game deve ser lançado para o console da Microsoft e para computadores.
Atualmente, a Ninja Theory trabalha em “Senua’s Saga: Hellblade 2”, o primeiro exclusivo da próxima geração do Xbox.
Cena do teaser de ‘Project: Mara’
Divulgação

Fonte: G1

Regina Duarte almoça com Bolsonaro no Palácio do Planalto

Assista o Video

A atriz Regina Duarte chegou a Brasília no início da tarde desta quarta-feira (22) e foi para o Palácio do Planalto, onde foi recebida pelo presidente Jair Bolsonaro em um almoço.

Convidada pelo presidente para assumir a Secretaria Especial da Cultura, ela ainda não confirmou se entrará para o governo.

Ao desembarcar no aeroporto de Brasília, a atriz foi indagada sobre o convite do presidente. Como no início da semana, Regina Duarte disse que ainda está “noivando”.

“Vou continuar conversando. Noivando, noivando”, respondeu.

Questionada sobre o que falta para se casar com o governo, a atriz disse: “Aí essa pergunta é complicada.”

Após o encontro, o presidente Bolsonaro publicou, em uma rede social, foto em que aparece abraçado com Regina Duarte. Na legenda, escreveu: “O noivado continua…”. Bolsonaro também não indicou se o convite foi aceito oficialmente pela atriz.

Ela também participou de reunião com os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria Geral) e Marcelo Álvaro Antônio (Turismo), ao qual a Secretaria de Cultura está atualmente subordinada.

O presidente convidou Regina Duarte para o cargo no fim da semana passada, quando o então secretário da Cultura, Roberto Alvim, foi demitido. Alvim caiu após ter publicado um vídeo nas redes sociais em que fez um discurso com frases usadas por Joseph Goebbels, ministro da Propaganda do governo nazista de Adolf Hitler.

Na segunda-feira (20), a atriz teve uma conversa com Bolsonaro no Rio de Janeiro. Foi quando disse que estava “noivando” com o governo. Na reunião, ficou acertado que a atriz iria a Brasília conhecer a secretaria e fazer uma espécie de teste no cargo.

A Secretaria Especial da Cultura herdou as atividades do antigo Ministério da Cultura, extinto por Bolsonaro no início do mandato do presidente, no ano passado.

Regina Duarte também foi questionada no desembarque se a pasta voltará a ter status de ministério numa eventual gestão dela. “Não sei e não acho que isso é importante agora”, respondeu a atriz.

Secretaria anuncia exoneração do número dois da Cultura

A Secretaria Especial da Cultura informou nesta quarta-feira que o secretário adjunto do órgão, José Paulo Soares Martins, foi exonerado.

A secretaria não informou o motivo da exoneração, que deve ser publicada no “Diário Oficial da União”.

José Paulo Soares Martins estava na Cultura desde junho de 2016. Ele assumiu o comando da secretaria após a demissão de Roberto Alvim, na semana passada. Nesta quarta, o presidente Jair Bolsonaro almoçou no Palácio do Planalto com a atriz Regina Duarte, convidada para assumir o posto.

Em discurso para divulgar o prêmio nas redes sociais na semana passada, o então chefe da secretaria, Roberto Alvim, usou frases semelhantes às utilizadas pelo ministro da Propaganda da Alemanha Nazista, Joseph Goebbels, antissemita radical e um dos idealizadores do nazismo. O episódio levou à demissão do secretário.

Comparação dos discursos

Saiba o que disseram Alvim e Goebbels:

Roberto Alvim – “A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional, será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional, e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo – ou então não será nada.”

Joseph Goebbels – “A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante – ou então não será nada.”

Prêmio Nacional das Artes

Nesta quarta-feira, a Secretaria Especial da Cultura informou que caberá ao próximo titular do órgão decidir sobre o futuro do Prêmio Nacional das Artes.

No discurso que levou à sua demissão, Alvim prometeu patrocinar produções inéditas em diferentes áreas da cultura, como óperas, contos, espetáculos teatrais, pintura e escultura. O valor total do prêmio, segundo o governo, seria de R$ 20,6 milhões.

Em nota divulgada nesta quarta, a secretaria afirmou que o edital com as regras para a entrega do prêmio não foi publicado.

Regina Duarte

Ao desembarcar no aeroporto de Brasília nesta quarta, a atriz Regina Duarte foi questionada sobre o convite do presidente. Ela disse, como fez no início da semana, que ainda está “noivando”.

“Vou continuar conversando. Noivando, noivando”, respondeu. Questionada sobre o que falta para se casar com o governo, a atriz disse: “Aí essa pergunta é complicada”.

Após o encontro, o presidente Bolsonaro publicou, em uma rede social, uma foto em que aparece abraçado com Regina Duarte. Na legenda, escreveu: “O noivado continua…”. Bolsonaro também não indicou se o convite foi aceito oficialmente pela atriz.


Assista o Video |  01 |

Vídeo de Roberto Alvim fez referência a discurso nazista

Assista o Video  |  02  |
Regina Duarte vai a Brasília para conhecer estrutura da Secretaria Especial de Cultura

Fonte:  G1

Jessica Simpson escreve sobre abuso sexual sofrido na infância em seu novo livro


Cantora conta em ‘Open Book’ que ataques começaram aos 6 anos e que mais tarde a levaram ao abuso de bebidas alcoólicas e remédios. Jessica Simpson anuncia publicação de seu livro, ‘Open Book’
Reprodução/Instagram/jessicasimpson
A cantora, atriz e designer de moda Jessica Simpson vai contar em seu livro de memórias, “Open Book”, sobre o abuso sexual sofrido quando ainda era criança.
Em trechos publicados nesta quarta-feira (22) pela revista “People”, Simpson escreve que o abuso começou quando ela “dividiu a cama com a filha de um amigo da família” quando tinha 6 anos.
“Começava com cócegas nas minhas costas e então ia para coisas que eram extremamente desconfortáveis”, diz a cantora. “Eu queria contar para os meus pais. Eu era a vítima, mas de alguma forma eu achava que eu estava errada.”
Ela só conseguiu falar para os pais aos 12 anos, durante uma viagem de família, mas que seu pai não reagiu. “Nunca mais ficamos na casa dos amigos dos meus pais novamente, mas também nunca conversamos sobre o que eu havia falado.”
Anos depois, ela afirma que começou a usar álcool e remédios por causa do trauma. “Eu estava me matando com toda a bebida e as pílulas”, escreve. A cantora conseguiu ficar sóbria em 2017.
“Open Book” será lançado nos Estados Unidos em 4 de fevereiro.

Fonte: G1

Aos 50 anos, Armandinho apronta álbum gravado entre Rio e Los Angeles


Cantor de pop reggae lança o single ‘Minha mina’ com amostra do disco autoral de músicas inéditas. Aos 50 anos de vida, festejados nesta quarta-feira, 22 de janeiro, Armando Antônio Silveira insiste na juventude. Armandinho – como o cantor e compositor gaúcho é conhecido no universo brasileiro do pop reggae – aproveita a data do 50º aniversário para lançar música inédita, Minha mina.
Composição revelada dois meses após o single Amor vem cá, apresentado em novembro de 2019, Minha mina integra o repertório do álbum autoral de músicas inéditas que Armandinho irá lançar neste ano de 2020.
O álbum marca a conexão do artista com o produtor carioca Rafael Ramos. Sob a batuta de Rafael, Armadinho gravou quatro músicas na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Formatada com músicos como Eduardo Lyra e Marcelo Lobato, Minha mina é uma delas.
As demais faixas do álbum foram gravadas em Los Angeles (EUA), onde o cantor de Porto Alegre (RS) se reuniu com time de músicos que inclui o lendário Carlton “Santa” Davis, baterista jamaicano que tocou com ícones mundiais do reggae como Bob Marley (1945 – 1971) e Peter Tosh (1944 – 1987).
O último álbum de músicas inéditas de Armandinho, Sol loiro (2013), foi lançado há sete anos.
Capa do single ‘Minha mina’, de Armadinho
Reprodução

Fonte: G1

Terry Jones, do Monty Python, morre aos 77 anos


Fundador do grupo de comédia britânico morreu após batalha contra uma forma rara de demência. Ele foi poeta, historiador e dirigiu os principais filmes do Monty Phython. Terry Jones no Creative Arts Emmy Awards em Los Angeles, em 2010
AP Photo/Chris Pizzello
Terry Jones, um dos fundadores do grupo de comédia britânico Monty Python, morreu nesta terça-feira (21), aos 77 anos.
A família confirmou a morte do artista por meio de um comunicado: “Estamos profundamente tristes em anunciar a morte de nosso amado marido e pai, Terry Jones”.
Segundo a família de Jones, ele morreu “com sua mulher, Anna Soderstrom, ao seu lado, após uma batalha extremamente corajosa, mas sempre bem-humorada, contra uma forma rara de demência”.
Terry Jones, do Grupo Monty Python, morre aos 77 anos
Em 2016, ele revelou ter sido diagnosticado com demência frontotemporal um ano antes, se tornando um representante público da doença. Em 2017, ele esteve na cerimônia do Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas (Bafta) e falou sobre o assunto.
Além do Monty Python, Jones trabalhou em uma série de projetos, incluindo a série televisiva “Ripping Yarns”. Jones também fez diversos documentários e escreveu cerca de 20 livros infantis.
Em 2013, membros do Monty Python posam em Londres: Michael Palin, Eric Idle, Terry Jones,Terry Gilliam e John Cleese seguram Carol Cleveland
Luke MacGregor/Reuters
“Seu trabalho com o ‘Monty Python’, seus livros, programas de TV, poesias e outros trabalhos permanecerão vivos para sempre”, disse a família de Terry em comunicado.
“Nós, sua esposa, Anna, os filhos Bill, Sally e Siri e toda a família, gostaríamos de agradecer aos maravilhosos médicos e cuidadores de Terry por tornar os últimos anos não apenas suportáveis, mas muitas vezes alegres”.
Morre Terry Jones, um dos fundadores do grupo Monty Python
O diretor do Monty Python
Nascido no País de Gales em 1942, Terence Graham Parry Jones também foi diretor de cinema, historiador e poeta.
Ele foi um dos criadores da “Monty Python’s Flying Circus”, série de TV britânica que reescreveu as regras da comédia com quadros, personagens e frases de efeito surreais, em 1969.
Jones dirigiu o primeiro filme do grupo, “Monty Python em Busca do Cálice Sagrado”, com o colega de Terry Gilliam. Ele também foi o diretor dos filmes seguintes “A Vida de Brian” e “Monty Python – O Sentido da Vida”.
Michael Palin, que fez parte do Python e conheceu Jones na Universidade de Oxford, disse que ele era “gentil, generoso, solidário e apaixonado por viver a vida ao máximo”.
“Ele era muito mais do que um dos mais engraçados escritores e artistas de sua geração, ele era o comediante completo – escritor, diretor, apresentador, historiador, brilhante autor infantil e a companhia mais calorosa e maravilhosa que você poderia querer ter”, disse Palin.

Fonte: G1

Posts

Parceria:
Blogging Fusion Blog Directory