23.4 C
Rio de Janeiro
sábado 22,fevereiro,2020 ~ 06:27
Início Autores Posts por Paulo Boaventura

Paulo Boaventura

549 POSTS 0 COMENTÁRIOS

USP cria técnica inovadora para tornar produção de plásticos mais sustentáveis

Composto que possui 10 átomos de carbono foi obtido de forma mais sustentável.
[Imagem: Green Chemistry/Divulgação]

Carbono verde

Em busca de uma estratégia sustentável para a obtenção em larga escala de carbono – elemento químico fundamental na produção de cosméticos, plásticos, medicamentos e diversos outros produtos – pesquisadores da Universidade de São Paulo em São Carlos criaram uma técnica inédita, que possibilita a construção de moléculas de interesse industrial por meio do aproveitamento do bagaço da cana-de-açúcar.

A ideia é substituir o petróleo como fonte do carbono por fontes renováveis. Vários países estipularam como meta para as próximas décadas a substituição de 20% a 30% do carbono proveniente do petróleo por fontes consideradas verdes.

Camila Santos e seus colegas desenvolveram um composto que possui 10 átomos de carbono (C10) e apresenta potencial para ser usado na fabricação de plásticos.

Isso foi possível graças à junção de duas moléculas da valerolactona – líquido incolor obtido a partir do bagaço da cana. Cada molécula da substância possui cinco átomos de carbono.

“Usamos transformações simples e fáceis de serem reproduzidas. O método pode ser aplicado de forma rápida, robusta e com baixo custo”, disse o professor Antônio Burtoloso, orientador da equipe, acrescentando que a síntese do C10 leva apenas um dia.

Reaproveitamento do bagaço da cana

De acordo com estudo divulgado em 2017 pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), o Brasil gerou 166 milhões de toneladas de bagaço na safra 2015/16. Parte da produção acaba sendo descartada e é justamente nesse ponto que o grupo da USP pretende atuar.

“Não precisamos plantar cana-de-açúcar exclusivamente para colher o bagaço. A ideia é aproveitar a parte do resíduo que acaba virando lixo como insumo para a nossa técnica,” disse Burtoloso.

Esta linha de pesquisa envolve a construção de moléculas complexas e com maior valor agregado a partir de moléculas mais simples, que podem ser compradas no mercado. A possibilidade de desenvolver moléculas no laboratório contribui para a preservação ambiental quando a extração de determinada substância da natureza gera prejuízos aos recursos naturais.

Artigo Publicado:
Artigo: Synthesis of long-chain polyols from the Claisen condensation of λ-valerolactone
Autores: Camila S. Santos, Caio C. S. P. Soares, Adriano S. Vieira, Antonio C. B. Burtoloso
Revista: Green Chemistry
Vol.: 23
DOI: 10.1039/C9GC03343B

Poco X2 deve ser a versão indiana do Redmi K30 que chega em fevereiro

Depois do estrondoso sucesso do Pocophone F1, parece que finalmente o topo de linha por dentro com acabamento de plástico vai ganhar um sucessor. Nos últimos dias, houve uma boa movimentação na subsidiária da Xiaomi, que ganhou status de empresa independente, com o nome Poco, e começou a propagandear um novo dispositivo na Índia.

“Acreditamos que este é o momento certo de deixar a Poco operar por conta própria, e é por isso que estamos animados em anunciar que ela fará um spin-off como marca independente”, declarou Manu Kumar Jain, vice-presidente e chefe de operações da Xiaomi na Índia, em comunicado na semana passada.

Pouco depois de ser oficialmente anunciada como empresa com operações independentes, ou seja, com estratégias de lançamentos, marketing e até desenvolvimento próprio, a nova companhia começou a fazer pequenos “teasers” de seu próximo aparelho nas redes sociais. E, apesar de a marca Poco F2 estar registrada, pode não ser este o nome do smartphone.


Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.

Poco esconde nome do dispositivo a ser revelado em fevereiro (Imagem: Reprodução/Twitter)

De acordo com uma postagem da filial indiana da Poco no Twitter, o gerente-geral da companhia no país confirmou que a intenção da empresa é anunciar um novo dispositivo em fevereiro.

O perfil oficial ainda linkou um artigo que fala sobre uma busca em se tornar “legalmente independente na Índia para lançar um novo dispositivo em fevereiro”. O artigo é do dia 23 de fevereiro, cerca de cinco dias depois do anúncio da separação da marca Poco da Xiaomi – a empresa segue como subsidiária, ao menos na China.

Separado, mas nem tanto

Mas, apesar de toda essa luta pela divisão entre a marca e a Xiaomi – incluindo a outra subsidiária, a Redmi – a Poco pode não ser lá tão independente assim. Há algumas dicas, oficiais e extraoficiais, sobre o tal dispositivo que vai ser anunciado em fevereiro, incluindo o nome e as possíveis especificações.

Postagens da marca nas redes sociais dão algumas dicas. A principal e mais clara é que o nome não vai ser Poco F2. Olhos muito atentos conseguem detectar uma possibilidade: Poco X2, como você pode reparar no vídeo abaixo. Na primeira tela, dois dos “usuários” do suposto chat têm o ícone substituído do padrão para a letra X, em um caso, e o número 2, em outro.

#POCOIsHere and it’ll give chills to others. IYKWWM 😉
Season 2 is live now! Brace yourself for the impact. pic.twitter.com/wJPWgDgwCn

— POCO India (@IndiaPOCO) January 21, 2020

Enquanto isso, outras informações apontam para a possibilidade de o dispositivo ser uma espécie de versão 4G do Redmi K30 para os indianos. Foi uma reportagem do site XDA Developers quem levantou essa hipótese, baseado em duas pistas.

A primeira é que a própria Xiaomi trata o Poco X2 internamente com o código “phoenixin”, muito parecido com o codinome do Redmi K30 4G, chamado de “phoenix”. Pelo término no nome do primeiro, dá para imaginar que seja um indicativo do mercado alvo, ou seja, a Índia.

Poco X2 seria uma versão indiana do Redmi K30 4G, segundo o XDA Developers (Imagem: Divulgação)

Outra pista é o código dos modelos. O sistema BIS, que é uma espécie de Anatel indiana, registrou um produto da Poco com o número de modelo M1912G7BI. O Redmi K30 4G na China é M1912G7BC. Muda apenas a última letrinha, de C, no modelo chinês, para I, no indiano. Em resumo, a letra inicial de cada país.

Parece que tornar-se uma marca independente não separa, de fato, a Poco da matriz e subsidiária no final das contas. O que fica evidente é uma possibilidade: a Poco terá como principal mercado a Índia, enquanto a Redmi deve mirar a China e, possivelmente, o ocidente, já que é uma marca conhecida também na Europa e América Latina, principalmente.

Caso a reportagem do XDA Developers esteja correta, podemos esperar as seguintes especificações do Poco X2:

Poco X2: ficha técnica

  • Tela IPS LCD de 6,67 polegadas Full HD (2400 x 1080) 20:9 e taxa de atualização de 120 Hz;
  • Chipset Qualcomm Snapdragon 730G
  • RAM e armazenamento nas opções 6/64 GB, 6/128 GB e 8/256 GB com suporte a expansão via cartão micro SD
  • 3 câmeras traseiras (+ sensor de profundidade 2 MP)
    • Principal: 64 MP f/1,9
    • Ultra-wide: 8 MP f/2.2
    • Macro: 2 MP f/2.4
  • Frontal: 20 + 2 MP (sensor de profundidade)
  • Sistema: MIUI 11 (baseada no Android 10)
  • Bateria de 4.500 mAh com carregador rápido de 27W
  • Leitor de impressão digital na lateral, conector USB-C, entrada P2, NFC
  • Dimensões e peso: 165,3 x 76,6 x 8,79 mm; 208 g

E aí, está animado para um novo smartphone da Poco, ou acha que a marca vai acabar ficando restrita a alguns mercados, enquanto a Redmi traz dispositivos mais baratos para o ocidente?

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Apple volta a investir em relação com a Casa Branca

Em 2019, a Apple investiu US$ 7,4 milhões (o equivalente a R$ 29,6 milhões) na sua relação com o governo americano por meio do lobismo (uma atividade que consiste exatamente nisso, na verdade, quando um grupo/empresa investe na relação com o poder público em troca de regalias).

Esse retorno ao investimento na relação com a Casa Branca aconteceu no ano passado. As informações foram trazidas à tona pelo portal norte-americano MarketWatch. De acordo com esse portal, o valor investido pela Apple foi um recorde na história da empresa, embora tenha sido consideravelmente menor do que algumas das suas concorrentes.

O MarketWatch também indica que a Apple começou investir mais com essa prática justamente no ano em que Donald Trump assumiu a presidência, ou seja, em 2016, já que até então essa empresa não tinha investido mais de US$5 milhões (R$ 20 milhões, aproximadamente) com a relação com o governo dos EUA.


Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.

Facebook gastou nada menos que US$ 16,7 milhões (ou seja, R$ 66,8 milhões) em lobismo, deixando Apple para trás

É válido lembrar que, apesar de tudo, esse aumento, mesmo sendo o maior na história da empresa, não foi suficiente para colocá-la no grupo que mais gasta com lobismo nos EUA. Isso porque, segundo o portal em questão, a Apple é deixada comendo poeira em relação a outros investimentos.

Veja bem: em paralelo com o investimento de US$ 7,4 milhões da Apple, o Facebook gastou nada menos que US$ 16,7 milhões (ou seja, R$ 66,8 milhões). A Amazon vem logo atrás, com um investimento de US$ 16,1 milhões (R$ 64,4 milhões) e o Google, por sua vez, gastou US$ 11,8 milhões (o que consiste em R$ 47,2 milhões).

Na prática, as empresas não precisam divulgar nada além do montante investido em lobismo, então não há como saber precisamente o destino desses vários milhões de dólares. E isso está dentro da própria lei dos Estados Unidos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

LG libera Desktop Mode em celulares atualizados para o Android 10

A LG adicionou a ferramenta de Dekstop Mode para seus aparelhos com Android 10, em função semelhante ao que fazem Huawei e Samsung. Assim, é possível ligar um smartphone ao PC ou a um monitor e usar o dispositivo com teclado e mouse como se fosse um computador.

A própria Google já havia implementando um sistema destes para o Android 10, contudo, é uma ferramenta ainda em fase inicial e que não funciona muito bem. A novidade foi apresentada pelo influenciador SomeGadgetGuy em transmissão para a Twitch.

É possível perceber que há um menu iniciar, bastante parecido com o Chrome O, que apresenta todos os aplicativos do aparelho. Uma das vantagens é que facilita a utilização de vários aplicativos ao mesmo tempo, com o smartphone.


Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!

Desktop Mode em celulares com Android 10 da LG / Imagem: SomeGadgetGuy

O sistema apenas exige que o usuário ligue o dispositivo a uma tela ou PC por USB-C, ou mesmo com um adaptador para HDMI. Dos aparelhos da LG, atualmente o V50, o G8 ThinQ e o G7 One apenas que contam com o Android 10 e permitem esta ferramenta.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Não, James Corden não dirige de verdade no quadro Carpool Karaoke

O apresentador e ator James Corden, que comanda um talk show na televisão norte-americana, foi flagrado gravando um de seus quadros mais famosos, o Carpool Karaoke, deixando as pessoas chocadas por um singelo motivo: ele não dirige de verdade.

No quadro, Corden recebe cantores dentro de um carro e passeia pelas ruas de Los Angeles cantando e dançando as músicas deles, fazendo ainda algumas gracinhas na rua ou em locais em que eles decidem parar. Mas a direção do apresentador é tão natural que nem parece que o veículo está, na verdade, sendo rebocado.

Na foto, que começou a circular nesta quinta-feira (23), James Corden aparece dentro de um carro com o cantor Justin Bieber, enquanto um veículo em sua frente puxavam os artistas pela rua. Veja imagens do flagra:


Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.

Imagem: Reprodução

Por mais decepcionante que a descoberta pode ser para quem ainda não sabia disso, ou para quem sequer desconfiava, a produção do programa está mais do que certa de não permitir que James Corden ou o convidado comandem o volante, visto que eles estão sempre gesticulando e fazendo dancinhas enquanto a música rola solta.

James Corden filming #CarpoolKaraoke 😅 pic.twitter.com/JOzlFOKIOi

— Buitengebieden (@buitengebieden_) January 23, 2020

O quadro Carpool Karaoke já recebeu grandes artistas como Céline Dion, Adele, Sia, Kanye West e até mesmo Paul McCartney.

 

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Vice-presidente do Facebook quebra silêncio sobre caso de Jeff Bezos hackeado

Nesta quinta-feira (23), a vice-presidente do Facebook, Nicola Mendelsohn, disse que o caso recentemente relatado do iPhone de Jeff Bezos sendo hackeado, destaca possíveis problemas de segurança nos sistemas operacionais de dispositivos móveis. Mendelsohn não comentou diretamente quando questionada se o Facebook estava investigando, mas disse que a empresa levaria “qualquer alegação muito a sério”.

“Do ponto de vista do WhatsApp, do ponto de vista do Facebook, o que mais nos interessa (e no que investimos) é garantir que as informações que as pessoas têm conosco sejam seguras e protegidas”, afirmou a executiva.

O iPhone X do CEO da Amazon teria sido hackeado depois de receber um arquivo da conta pessoal do WhatsApp do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, de acordo com uma análise realizada pela FTI Consulting.


Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

Basicamente, esse arquivo continha um vídeo exibindo a bandeira da Arábia Saudita e a bandeira da Suécia, juntamente com um downloader criptografado, que desencadeou um “vazamento não autorizado de dados” do telefone de Bezos.

Caso de Jef Bezos (CEO da Amazon) hackeado destaca problemas de segurança em smartphones

A análise não indicou que nenhuma vulnerabilidade no software do iPhone contribuiu para o ataque relatado, e a Apple ainda não se pronunciou diante do assunto. No entanto, desde o ocorrido, a ONU pediu aos Estados Unidos e outras autoridades que conduzissem uma investigação sobre o príncipe herdeiro. O governo saudita chamou as alegações de que o príncipe herdeiro estava vinculado ao hackeamento do telefone de Bezos de “absurdo” e também pediu uma investigação sobre o incidente.

Segundo o Business Insider, o relatório vem depois que o WhatsApp corrigiu alguns problemas de segurança no ano passado. Em maio passado, emitiu uma correção para uma falha que permitiria aos invasores inserir códigos maliciosos nos iPhones e dispositivos Android por meio de uma ligação telefônica. Em novembro, a rede social também corrigiu um bug que poderia permitir a execução remota de código acionada enviando um arquivo de vídeo MP4, se explorado.

Vale lembrar que o príncipe também é acusado pelo assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi, quem advogava por direito civis no país. Em entrevista ao The Guardian, o especialista em Oriente Médio, Andrew Miller, aponta que o hack a Bezos poderia ser uma forma de encontrar algo para controlar o Washington Post, veículo que cobriu amplamente o caso de Khashoggi.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Alerta de rastreamento do iOS 13 reduziu em 68% dados de GPS para Apple

A Apple tem mudado a forma de lidar com dados e passou a avisar proativamente os usuários sobre rastreamento de localização no iOS 13. Com mudança, de acordo com o site FastCompany, a quantidade de informações em segundo plano caiu 68%.

Como o sistema operacional mais recente, a Apple passou a enviar avisos para os usuários periodicamente para lembrar de permissões de geolocalização. Outra novidade foi a introdução de uma ferramenta que exige que um app peça autorização sempre que foi usar dados de localização.

Além de dados em segundo plano, também houve queda de rastreamento ativo, ou seja, quando uma pessoa abre um programa que demanda uso de GPS. Neste caso, o FastCompany disse que houve redução de 24% em dados registrados.


Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.

iOS 13 trouxe melhorias em termos de privacidade e segurança do usuário / Imagem: Divulgação 

Apesar disso, a Apple também pode usar o IP do usuário para identificar a localização, mas que ela é menos precisa que pelo GPS do aparelho. Uma das principais funcionalidades de rastreamento em segundo plano é poder direcionar publicidade em plataformas mobile. Por exemplo, indicar uma loja próxima sabendo a posição exata do smartphone ou tablet.

O Android 10 também já tem funções parecidas, com a de restringir o rastreamento apenas quando se está usando um app que demanda essencialmente geolocalização, como o Maps.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Melhores aplicativos para carro que ajudam motoristas

Com tantos aplicativos que são úteis para realizar as mais variadas tarefas, é claro que os usuários de carros não iriam ficar de fora, principalmente devido ao stress que o trânsito e outros fatores relacionados à direção podem causar. As ferramentas auxiliam em funções como calcular gastos, desviar do trânsito e contratar serviços indispensáveis para uma boa direção.

Melhores aplicativos para carro

Waze (Android | iOS)

Esse é, provavelmente, um dos aplicativos para carro mais popular atualmente. Com navegação via GPS, ele encontra possíveis pontos de interesse do usuário, calcula o caminho mais rápido, mostra rotas livres de trânsito e também as velocidades permitidas em cada estrada.


Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.

O Waze é interativo e permite que cada usuário avise aos outros sobre acidentes, buracos e até a presença de policiais nas rodovias, bem como alterações e desvios em ruas e avenidas.

Waze, um dos aplicativos para carro mais baixados atualmente (Captura de tela: Ariane Velasco)

Google Maps (Android)

Quem nunca usou o Google Maps para andar de transporte público ou com seu carro? O aplicativo informa sobre o trânsito, calcula o tempo estimado de sua viagem, traça as rotas mais curtas, locais que o usuário possa querer visitar e, ainda por cima, também conta com a ferramenta Street View (visão da rua). Se o seu smartphone é Android, provavelmente ele já veio de fábrica com o aplicativo instalado.

Google Maps, um dos melhores aplicativos para carro com mapas (Captura de tela: Ariane Velasco)

Drive Awake (iOS)

Esse aplicativo para carro é simplesmente genial: ele detecta quando o motorista está prestes a dormir! Se você costuma percorrer longas distâncias e se sente cansado durante suas viagens com frequência, ele pode ser uma ferramenta muito útil.

Você provavelmente está se perguntando como o aplicativo pode saber que você está caindo no sono. Isso é bem simples: ele consegue, através da câmera do smartphone, detectar os olhos do motorista e, caso eles estejam se fechando, um alarme sonoro é ativado.

Drive Awake, aplicativo que mantém o motorista acordado (Captura de tela: Ariane Velasco)

Econoflex (Android)

Se você precisa de um aplicativo para carro que ajude a economizar gasolina, com certeza o Econoflex pode ajudar: ele calcula os preços em todos os postos nas redondezas e alerta o motorista sobre qual tipo de combustível vale mais a pena com base no consumo do veículo e nos valores.

Econoflex, aplicativo para carro que alerta sobre qual combustível usar (Captura de tela: Ariane Velasco)

Fuelio (Android)

O Fuelio é um aplicativo para gerenciar seu carro que permite registrar todos os veículos usados e controlar dados como gasto com combustível, quilometragem, valor do etanol ou gasolina e quantos litros o carro consome. O app também calcula despesas com manutenção.

Fuelio, aplicativo para carro que administra despesas com manutenção (Captura de tela: Ariane Velasco)

SOS Chuva (Android | iOS)

O SOS Chuva é exclusivo para motoristas de São Paulo e permite ao motorista visualizar todas as regiões do país (e do resto da América Latina) que estão com chuvas intensas.

Desenvolvido pelo CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a ferramenta ainda não conta com todos os radares para monitorar as fortes chuvas, mas está buscando por melhorias.

SOS Chuva, app para saber quando vai chover (Captura de tela: Ariane Velasco)

GetNinjas (Android | iOS)

O GetNinjas é um aplicativo especializado em contratação de serviços que permite a divulgação de profissionais em diversos ramos, entre eles o da mecânica. Se o seu carro quebrou e precisa de um reparo urgente, basta fazer seu cadastro no app para garantir que um mecânico realize um orçamento para você.

Assim como nas demais plataformas de serviço, os profissionais são devidamente avaliados, o que permite confiar em seu trabalho.

GetNinjas, app de contratação de serviços (Captura de tela: Ariane Velasco)

Easy Carros

Esse último não é bem um aplicativo, mas sim um site que tem como foco a limpeza de seu carro. Para usá-lo, basta realizar seu cadastro, informar o modelo de seu carro e escolher um dos serviços de lavagem oferecidos. O app atende diversas regiões do país.

Easy Carros (Captura de tela: Ariane Velasco)

Curtiu as sugestões de aplicativos para seu carro? Já baixou algum deles? Conte pra gente nos comentários.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Fãs de PlayStation tendem a ser mais fiéis que Xbox, aponta pesquisa nos EUA

Os jogadores de PlayStation tendem a ser mais fiéis à marca que os de Xbox e Nintendo. Uma pesquisa nova do Best SEO Companies mostra que 33% dos entrevistados disseram que vão comprar o PlayStation 5, sendo que este número cai para 25% com o novo Xbox, ao menos nos Estados Unidos.

O trabalho questionou 1.008 pessoas de diferentes idades no país. A pergunta era sobre a qual marca se consideravam mais leais ou quais itens compravam com mais frequência.

No caso dos games, 40,7% disse ser mais fiel à marca PlayStation, enquanto 31% afirmou ter essa relação com Xbox e 30,4% com Nintendo. O estudo também notou que 8% se disse disposto a comprar ambos consoles da nova geração.


Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.

Dados sobre qual marca tem mais fidelidade do usuário (Arte e dados: Best SEO Companies)

O trabalho também questionou os entrevistados sobre quais os principais motivos que pesam na escolha de um produto. No topo está o preço, sendo o fator mais importante para 90,3% dos entrevistados. Ainda, 69,2% disseram considerar análises positivas, e 53,6% informaram que o boca a boca é o ponto mais importante.

“Para a geração Z a popularidade de um item é duas vezes mais considerada e a maioria acredita que produtos ecologicamente amigáveis são fatores importantes para compra”, diz o estudo.

O que pesa mais na compra de um novo produto (Arte e dados: Best SEO Companies)

O trabalho questionou mais de mil pessoas pelo sistema Mechanical Turk da Amazon nos Estados Unidos. Do total, 225 são baby boomers, 300 da geração X, 328 millennials e 150 da geração Z.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Garena anuncia Liga Brasileira de Free Fire; confira os detalhes

*Colaborou Rafael Arbulu

Depois de um ano de 2019 com quebras de recordes e muito sucesso no Brasil, a Garena decidiu que precisava elevar o patamar do circuito local de Free Fire. O caminho natural seria a construção de uma liga, para dar mais suporte aos times e fazer com que o cenário do game tome ainda mais corpo e estrutura. E pensando nisso, a empresa anunciou na última sexta-feira (24) a criação da LBFF, a Liga Brasileira de Free Fire, o campeonato oficial deste que é o Battle Royale mais baixado do país.

A LBFF será dividida entre Séries A, B e C, sendo que a Série A, a principal delas, terá partidas semanais presenciais, que serão realizadas no Estúdio 1, dentro do complexo dos Estúdios Quanta, em São Paulo. Com mais de 1.200m2, sendo 500m2 deles dedicados à área de produção, além de sala de imprensa e criação de conteúdo, este espaço é considerado o maior do tipo para eSports na América Latina.


CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.

Nova arena para as competições presenciais de Free Fire, em São Paulo/ Imagem: Felipe Ribeiro

A Série A será composta por 12 times: B4, Black Dragons, Corinthians, Furia, INTZ, LOUD, paiN Gaming, PRG, Red Canids, SKS, Team Liquid e Vivo Keyd.

“Nosso foco está todo em Free Fire este ano e as equipes estão muito contentes e satisfeitas com as novidades. É tudo muito novo, mas eles receberam super bem as mudanças e temos certeza de que a temporada de 2020 será de muito sucesso”, revelou Fernando Mazza, head of operations da Garena, em entrevista ao Canaltech.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Nesta primeira etapa ainda não existirá uma série B, já que essa divisão será formada futuramente por times que subirem da Série C e caírem da Série A, além daqueles que não conseguirem passar pelo Grupo de Acesso. Por falar em Série C, esta será composta por centenas de times de entrada, que também será o local para a descoberta de novos talentos. Para entender melhor a dinâmica de acesso e descenso, assista ao vídeo abaixo.

 

“A Série C terá times amadores e profissionais e será um bom lugar para que os grandes times possam identificar grandes talentos. A Garena não vai interferir em como os times vão negociar entre si, apesar de sermos uma liga, e isso será um diferencial”, explicou Mazza.

Mundial mais uma vez no Brasil

Com o anúncio da LBFF, o calendário de competições de Free Fire ao longo de 2020 fica ainda mais robusto e reforça a importância do Brasil para o eSport de Free Fire. Seguindo a boa fase do país, a Garena também anuncia que a final do próximo Free Fire World Series acontecerá no Brasil, em novembro deste ano, com mais detalhes como o local e data ainda a serem definidos.

Mundial de Free Fire em 2019 teve o Corinthians como campeão/ Imagem: Felipe Ribeiro

No ano passado as finais da FFWS aconteceram pela primeira vez no Brasil, com o Corinthians sagrando-se campeão em cima de outras 11 equipes de diversas regiões do mundo. A competição teve mais de 2 milhões de visualizações simultâneas mundialmente, batendo recordes de transmissão em competições de games mobile e se tornando a maior audiência da história do YouTube Brasil.

BOOYAH!, o aplicativo oficial de streaming de Free Fire

Disponível via web e dispositivos móveis, o BOOYAH! é um companion app do Free Fire feito para que a comunidade do game possa criar, descobrir e compartilhar livestreams e vídeos relacionados ao jogo, além de se divertir com seus amigos, streamers e outros fãs.

Fernando Mazza anuncia o app Booyah!/ Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Além disso, a Garena disponibilizou o aplicativo para que outros streamers possam utilizá-lo independente do jogo que esteja rodando. Fernando Mazza explica que a Garena entende que há espaço para todos no mercado e que não há motivo para preocupação, mesmo com jogos concorrentes eventualmente sendo transmitidos em sua plataforma.

“O intuito do BOOYAH é ser o companheiro do jogador de Free Fire. Quando o jogo foi criado, ele foi pensado para ser divertido e acessível e faz todo o sentido manter esse conceito no aplicativo, não importando o jogo. Todos são bem-vindos e basta ter um celular para transmitir”, afirma Mazza.

Interface do Booyah!/ Imagem: Captura de Tela/ Rafael Arbulu

O serviço possui funções exclusivas, como:

  • Sistema automatizado de entrega de brindes via livestream
  • Reconhecimento e captura automática dos melhores momentos do jogo, durante as lives de Free Fire
  • Stream nativo direto para outras plataformas
  • Diversas outras features de integração entre o jogo e a plataforma no futuro
  • Os fãs poderão assistir partidas da LBFF por meio da BOOYAH! e ainda ganhar recompensas dentro do jogo

Para os fãs de Free Fire que já quiserem transmitir ou acompanhar os vídeos e partidas do game no aplicativo BOOYAH!, já é possível baixá-lo tanto na Google Play Store quanto na App Store.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech: