fbpx
22.4 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, 02 abril

Brasil

Início Site

Coronavírus: governo de SP lança canal de comunicação via WhatsApp

0

Objetivo é sanar as dúvidas da população sobre o ponto, além de combater o basta número de fake news dentro e fora da plataforma

governo estadual de São Paulo lançou, nesta terça-feira (31), um meio de informação via WhatsApp para esclarecer quaisquer dúvidas em relação ao coronavírus. À novidade opção, a população paulista tem uma vez que alternativas o site e as redes sociais oficiais do governo.

O serviço, chamado de SP Perguntas – Covid-19, é muito simples. Para utilizá-lo, o usuário deve primeiro salvar o número +55 11 95220-2923 em sua agenda de contatos. Em seguida, basta enviar um “oi” para receber uma lista com opções de dúvidas frequentes sobre o ponto. Escolha uma delas, envie o número correspondente e aguarde a resposta.

Em nota, o governo de São Paulo pede que a informação seja repassada para que a população se previna e para que as fake news sobre a Covid-19 sejam combatidas. “Compartilhe nos grupos da família, de amigos e também do trabalho. Nos ajude a disseminar informações verdadeiras sobre o coronavírus”, solicita.

Outros canais de informação

Além do WhatsApp, o usuário pode se informar por meio dos seguintes canais do governo paulista. 

Confira em tempo real a COVID-19 no {Brasil}:

Whatsapp Governo de São Paulo coronavirus covid19

Compartilhe com seus seguidores

Fonte: Olhar Digital

Produção da Xiaomi volta a 80% da capacidade após COVID-19

0

A Xiaomi parece ter pretérito pela crise da COVID-19, ao menos na fabricação. O relatório financeiro da companhia, divulgado nesta terça-feira (31), informa que ela já trabalha novamente com 80% a 90% da sua produção.

“Em termos de ergástulo de produção, sentimos uma ruptura temporária na fabricação entre fevereiro e março de 2020, em função da pausa estendida das fábricas chinesas. Entretanto, nossa capacidade de produção tem renovado em níveis entre 80% e 90% até o momento deste proclamação”, disse a companhia.

Segundo o relatório, dentro da China, por conta da quarentena, houve queda das vendas em pontos físicos (por conta de fechamentos de lojas), mas o mercado de venda online se manteve em subida. “Temos visto que os envios de smartphone estão retomando rapidamente no término de março de 2020, mostrando a resiliência da demanda de smartphones”, aponta o relatório.

Fora da China

O documento mostra que a Xiaomi ganhou espaço em 2019, principalmente por conta da expansão para fora do território chinês. No ano, a companhia viu sua receita subir 27,1%, em verificação a dezembro de 2018.

Secção disso, veio de fora da China. Segundo o documento, houve elevação de 30,4% no totalidade de receita proveniente de vendas internacionais, representando 44,3% do totalidade em 2019. Atualmente, a companhia tem lojas em 90 países, incluindo o {Brasil}.

Apesar disso, a COVID-19 pode atrapalhar o bom momento de expansão da Xiaomi. A gigante disse estar monitorando as regiões para ainda tentar contabilizar os impactos em outros locais. “Embora o nossa demanda internacional vá ser, sem incerteza, impactada, principalmente no segundo trimestre de 2020, acreditamos que o impacto universal seja manejável”, explica a empresa.

A expectativa é de que o distanciamento social aumente a compra de aparelhos de smartphones e internet das coisas para consumo doméstico, uma vez que as pessoas estão mais em mansão. “Um tanto que apreendemos com nossa experiência doméstica na China no primícias do ano”, completa.

No último trimestre de 2019 (com término em 31 de dezembro), a empresa viu prolongamento em receita de 17,1%.

Natividade: Xiaomi

10 séries com mulheres inspiradoras no elenco

0

Para fechar a comemoração do Mês da Mulher em março, é hora de saber histórias de mulheres inspiradoras, sejam da verdade ou da ficção, que têm suas vidas contadas em séries de televisão. Elas trabalham com política, medicina, publicidade, são mães exemplares e vivem intensamente enquanto criam diferentes trajetórias.

Entre as séries que destacam essas mulheres, que muitas vezes são várias ao mesmo tempo, estão as mais recentes The Crown, Dear White People e Grace and Frankie, além de mais antigas, porquê Veep, Grey’s Anatomy e Parks and Recreation.

Confira a lista das 10 séries com mulheres inspiradoras no elenco e o motivo de essas mulheres serem tão inspiradoras!

1. Parks and Recreation

Porquê o próprio nome da série diz, Parks and Recreation se passa no departamento de parques e recreação da prefeitura de Pawnee, uma cidade pequena no estado de Indiana, com foco na personagem Leslie Knope, interpretada por Amy Poehler. A comédia mostra todos os esforços da protagonista para ser reconhecida por todo o seu trabalho na dimensão, com o sonho de, um dia, se tornar presidente dos Estados Unidos.

Imagem: Divulgação

Parks and Recreation pode ser presenciado em sete temporadas no Amazon Prime Video.

2. The Crown

The Crown é inspirada na história real da Rainha da Inglaterra, Elizabeth II, mostrando toda a sua trajetória desde quando foi coroada, ainda muito jovem. A trama apresenta ao público quais foram os desafios enfrentados pela Rainha nessa saga, precisando mourejar com a reputação de sua família em meio a vários problemas pessoais e de governo. Elizabeth II, na vida real, segue no posto com quase 94 anos de idade.

Imagem: Divulgação

The Crown conta com três temporadas e pode ser assistida na Netflix.

3. Mad Man

Mad Men é uma série que se passa nos anos 1960 em um escritório de publicidade de Novidade York, apresentando a história de Peggy Wilson, interpretada por Elizabeth Moss. A novata ganha um papel importante na vida de Don Draper (Jon Hamm) em sua saga por ser uma referência na dimensão, e ela acaba se tornando a primeira mulher a trabalhar porquê redatora na empresa desde a Segunda Guerra Mundial.

Imagem: Divulgação

Mad Men está disponível em streaming na Netflix.

4. Grey’s Anatomy

Há 16 temporadas no ar, Grey’s Anatomy tem porquê foco a personagem Meredith Grey (Ellen Pompeo), que no início da trama surge no hospital porquê uma residente, filha de uma das médicas mais famosas dos Estados Unidos. Seguindo os passos da mãe, ela se torna referência na medicina e também para os novos residentes que vão aparecendo no hospital Grey Sloan Memorial. Além de Meredith, outras grandes cirurgiãs ganham destaque na trama, porquê Cristina Yang (Sandra Oh).

Imagem: Divulgação

Você pode maratonar Grey’s Anatomy na Netflix.

5. This Is Us

This Is Us é uma série de drama que conta a vida da família Pearson antes e depois do falecimento do pai, Jack (Milo Ventimiglia), mostrando todas as dores que o facto deixou na vida da viúva Rebecca (Mandy Moore). A personagem precisa se manter possante para mourejar com os filhos nessa perda, mesmo depois de adultos.

Imagem: Divulgação

This Is Us está disponível em três temporadas no Amazon Prime Video e Fox Play.

6. Veep

Em Veep, uma das séries de maior sucesso dos Estados Unidos, somos apresentados à personagem Selina Meyer, interpretada por Julia Loius-Dreyfus, vice-presidente dos Estados Unidos. A trama retrata porquê Meyer, no papel de mando, lida com os jogos de poder e os ataques da prensa que vêm junto com o missão.

Imagem: Divulgação

Veep pode ser assistida no HBO GO em sete temporadas.

7. The Good Wife

Na série dramática The Good Wife, Alicia (Julianna Margulies) é extremamente constrangida quando escândalos sexuais e políticos de seu marido, Peter Florrick (Chris North), vem à tona. Depois disso, ela decide deixar a sua rotina de dona de moradia e submergir de vez na vida da advocacia, precisando mourejar com a concorrência muito mais jovem.

Imagem: Divulgação

Você pode testemunhar à The Good Wife no Amazon Prime Video e Globo Play.

8. Homeland

Homeland conta a história de Carrie Mathison (Claire Danes), uma agente do FBI que, depois de passar vários anos no Afeganistão, tenta a todo dispêndio provar que um soldado norte-americano tido porquê herói na verdade se tornou um inimigo que está prestes a provocar mais um ataque terrorista em seu país.

Imagem: Divulgação

Homeland está disponível no Globo Play e Fox Play.

9. Grace and Frankie

Grace and Frankie conta a história de Grace (Jane Fonda) e Frankie (Lili Tomlin), duas mulheres idosas que há anos são esposas de dois colegas de trabalho e se odeiam. Tudo muda quando os maridos revelam ser um par e elas se unem para superar o ocorrido, descobrindo uma amizade divertida e inspiradora, mesmo com tantas diferenças.

Imagem: Divulgação

Grace and Frankie é uma série original da Netflix.

10. Dear White People

Para fechar a lista, chegou a hora de Dear White People, conhecida também pela tradução Faceta Gente Branca. Ela conta uma história de luta contra o racismo por Samanta White (Logan Browning). A personagem cria um programa de rádio em sua universidade com outros estudantes com o objetivo de lutar pela conscientização e saudação racial.

Imagem: Divulgação

Dear White People pode ser assistida na Netflix em três temporadas.

Facebook vai adicionar reação temática da COVID-19 na rede social

0

Tudo sobre

Facebook



Saiba tudo sobre Facebook

Ver mais


O Facebook está desenvolvendo um botão de reação para o cenário da COVID-19. A funcionalidade foi invenção por Jane Manchun Wong, pesquisadora que geralmente antecipa funcionalidades da rede social.

O novo botão vai manar na lista quando o usuário colocar o dedo ou mouse em cima do “curtir” na plataforma. O gravura é semelhante à imagem usada no Instagram para estimular as pessoas a ficarem em vivenda.

Depois da divulgação da pesquisadora, o Facebook informou em nota para o site Mashable que está, sim, trabalhando na funcionalidade, mas ainda não tem data para juntar na rede social.

O Facebook tem trabalhado em algumas ferramentas para informar sobre a pandemia. Por exemplo, á um espaço na rede social que concentra notícias sobre contaminações em todo mundo, além de sugestões de porquê se manter seguro do vírus da COVID-19.

Gostou dessa material?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Facebook Messenger testa recurso que diz aos seus amigos o que você está fazendo

0

Função compartilha involuntariamente informações uma vez que o tipo de lugar onde você está ou se seu celular está com pouca bateria

O Facebook está desenvolvendo um recurso para o Messenger que pode compartilhar involuntariamente com seus contatos mais próximos o que você está fazendo. Um protótipo mostra que o aplicativo seria capaz de usar informações uma vez que geolocalização, acelerômetro e bateria para compartilhar com um grupo de amigos de crédito escolhidos pelo usuário.

O aplicativo não vai compartilhar a localização do usuário, mas com todas essas informações, o Messenger pode informar aos contatos selecionados quando você está com pouca bateria, quando está andando de bicicleta, quando você está no aeroporto ou quando foi ao cinema.

A invenção, feita pela hacker Jane Manchun Wong, conhecida por fazer a engenharia reversa de aplicativos do Facebook, e relatada ao site TechCrunch mostra que a empresa está tentando ampliar recursos do Threads, outro app da companhia ligado ao Instagram, trazendo-os para uma base de 1 bilhão de usuários.

As imagens mostram que o Facebook deve primar o vestuário de que a empresa vai primar que as informações são compartilhadas exclusivamente com contatos selecionados previamente. As telas obtidas destrinchando o app mostram que o Messenger poderá compartilhar “informações de localização, tempo e mais, mesmo quando você não está no app”. Outrossim, o app não compartilhará endereços ou nomes de lugares, “exclusivamente tipos de lugares, uma vez que ‘em um moca’”.

 Reprodução

Quando questionado sobre o objecto, o Facebook confirmou que está testando o recurso, mas sem qualquer previsão de lançamento. “Sempre estamos explorando novas funções para melhorar a experiência do Messenger. Oriente recurso está ainda em temporada inicial de desenvolvimento e não está sendo testado externamente”, disse um representante.

facebook messenger Messenger Facebook

Compartilhe com seus seguidores

Fonte: Olhar Digital

Rumor | Novo Apple TV e HomePod 2 chegarão em 2020, apesar do novo coronavírus

0

Tudo sobre

Apple



Saiba tudo sobre Apple

Ver mais


Nem mesmo o novo coronavírus pode parar a Apple, aparentemente: segundo uma reportagem veiculada pela filial de notícias Bloomberg, a empresa de Cupertino, Califórnia, deve seguir com o seu calendário de lançamento de produtos programados para o ano de 2020 — mesmo que suas forças de trabalho estejam trabalhando remotamente.

Depois de um relatório indicar um provável tardança no lançamento de novos modelos do iPhone (e outro relatório desmentir o primeiro no dia seguinte), fontes da Bloomberg afirmam que outros dois produtos da traço de hardware da Apple devem dar as caras ainda leste ano: tanto o Apple TV porquê o HomePod devem lucrar novas versões em 2020.

Informações pertinentes a datas de revelação e lançamento, preço e outros tópicos relacionados seguem sob proteção, e a Apple, sendo a Apple de sempre, evidentemente não comentou sobre os boatos em caráter solene.

Novos HomePod e Apple TV? Rumores indicam que, apesar do progressão do novo coronavírus, a Apple deve seguir seu calendário de lançamentos e incluir novas versões dos dois produtos (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) 

Entretanto, se provadas verdadeiras, as informações denotam outra mudança — ou talvez uma adaptação temporária ao atual cenário global — em uma política interna da Apple: é generalidade que seletos funcionários sejam determinados pela empresa a caminhar por aí com produtos ainda não revelados ou lançados. Essa prática tornou-se evidente em meados de 2010, quando um colaborador da empresa esqueceu-se de um protótipo do que viria a ser o iPhone 4 em um bar. Desde portanto, a Apple tem sido mais e mais rígida com essa prática.

Entretanto, devido à regular presença de novos casos de infecções pelo vírus SARS-CoV-2 — o novo coronavírus — nas manchetes, forçando praticamente todas as nações do mundo a instituírem quarentenas e isolamento social em variados graus de intensidade, tudo indica que a Apple esteja sendo mais “maleável” com produtos ainda não revelados nas mãos de funcionários fora de seu campus.

Por ora, tudo ainda recai na categoria do “talvez seja verdade, talvez não”. Nos resta é esperar os próximos meses passarem e, quem sabe, nesse meio tempo, a Apple acabe revelando alguma coisa.

Manadeira: Bloomberg

Gostou dessa material?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

O céu (não) é o limite | O que está rolando na ciência e astronomia (31/03/2020)

0

“Bora” lá para mais um “resumão” com as principais notícias científicas da última semana? Em tempos de pandemia de COVID-19, as notícias da dimensão de saúde, em privativo, não param — e hoje trazemos várias novidades sobre o tema nesta pilastra.

Mas vamos encetar com o que tem rolado de mais importante no setor espacial? Vamos!

Talvez vejamos um cometa brilhando no firmamento em maio

Trajetória do cometa ATLAS no firmamento com marcadores de 7 dias

O último cometa que pudemos apreciar a olho nu em nosso planeta surgiu em 1997, mas talvez tenhamos a chance de testemunhar um novo fenômeno do tipo agora em 2020 — especificamente no mês de maio. O cometa ATLAS (ou C/2019 Y4), revelado em dezembro do ano pretérito, tem tido seu luz aumentado rapidamente do nosso ponto de vista, e astrônomos esperam que ele ilumine os céus muito em breve.

Mas, isso ainda não é uma certeza, pois prever esse tipo de coisa é uma tarefa bastante complicada. Mas, caso realmente vejamos o ATLAS passando por cá, ele poderá rivalizar até mesmo com Vênus no firmamento noturno — o segundo objeto mais pomposo depois da Lua, simples.

Rússia quer produzir planta lunar em 3D e subida solução

(Foto: Andrew McCarthy)

Se tudo der visível, os russos serão os primeiros a produzir um mapa da Lua em 3D e em alta resolução. A sucursal espacial russa tem isso em mente para ajudar em sua decisão de onde seus cosmonautas pousarão em nosso satélite proveniente no horizonte.

Tal planta, usando imagens estereoscópicas, terá solução entre dois e três metros por pixel, e permitirá um melhor entendimento das estruturas lunares e suas origens. Esse tipo de planta tem vantagens sob os atuais mapas “planos” que temos da Lua, incluindo maiores detalhes e mais precisão quanto à profundidade das elevações do terreno lunar.

SpaceX levará cargas à estação Gateway com uma nave Dragon modificada

Concepção da DragonXL (Imagem: SpaceX)

A empresa de Elon Musk foi a primeira escolhida pela NASA para entregar cargas experimentais e suprimentos à estação orbital Gateway, que ficará ao volta da Lua. Para isso, a SpaceX revelou que desenvolverá uma nave “novidade mas nem tanto” — uma Dragon modificada, na verdade, chamada DragonXL. Ela será capaz de transportar mais de 5 toneladas à trajectória lunar.

Constelação de satélites OneWeb sob prenúncio

(Imagem: OneWeb)

Somente uma semana depois de seu terceiro lançamento, contendo 34 satélites no lote, a OneWeb de um passo para trás em seus planos de inaugurar uma constelação de satélites de internet ao volta da Terreno. A empresa, concorrente do projeto Starlink, da SpaceX, entrou com pedido de falência nos EUA e está demitindo alguns de seus funcionários. O motivo? De convénio com seu CEO, seria os impactos econômicos causados pelo novo coronavírus.

Mas, a empresa não está fechando as portas. A OneWeb acionou um capítulo específico da lei de falência do país, um que permite às empresas com dificuldades financeiras continuarem operando normalmente, sob o controle de um tribunal, enquanto os prazos para remunerar suas dívidas são adiados ou negociados.

Rússia adia lançamentos de 2020

A Roscosmos decidiu mudar seu cronograma de lançamentos deste ano, também por justificação da pandemia do novo coronavírus. A sucursal espacial russa mexeu na programação de murado de 40 missões, e também decidiu prolongar a construção do Núcleo Espacial Pátrio Russo, cuja finalização estava programada para dezembro de 2022. Agora, a novidade previsão de desfecho está para o ano de 2023.

Agora, vamos às notícias científicas mais importantes relacionadas à COVID-19!

Imagens reais do coronavírus em ação

Todo mundo está falando sobre ele, mas você já viu o novo coronavírus uma vez que ele é de verdade? O Instituto Pátrio de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) dos EUA proporcionou ótimas imagens que mostram o vilão do momento. As imagens foram obtidas com a ajuda de microscópios eletrônicos de varredura e transmissão, a partir de uma exemplar do vírus em um paciente real.

Inferior, é verosímil ver as proteínas conhecidas uma vez que “spike”, que, juntas, formam a “grinalda” (corona) que dão nome ao patógeno. É com essas estruturas que ele se agarra às membranas celulares e se transporta ao interno delas.

(Imagem: Reprodução/NIAID-RML)

Essa outra mostra o novo coronavírus em amarelo, na superfície das células cultivadas em laboratório.

(Imagem: Reprodução/NIAID-RML)

Já nesta, uma horda de SARS-CoV-2 aparece uma vez que pequenas esferas roxas, saindo da membrana celular ao termo do ciclo de replicação.

(Imagem: Reprodução/NIAID-RML)

Cá, os coronavírus estão em amarelo novamente, emergindo da superfície das células cultivadas em laboratório.

(Imagem: Reprodução/NIAID-RML)

Quando o novo coronavírus consegue penetrar no interno da célula, ele a obriga a replicar seu material genético milhares de vezes. Essas duas imagens ilustram muito esse processo.

(Imagem: Reprodução/NIAID-RML)

Sozinha, hidroxicloroquina não é eficiente contra o coronavírus

Um novo estudo chinês mostra que pacientes de COVID-19 tratados com hidroxicloroquina (sozinha) e os que não receberam a droga tiveram resultados semelhantes no combate à doença. O mesmo estudo também mostra que os cuidados convencionais, uma vez que repouso, inalação com oxigênio e uso de medicamentos antivirais foram eficazes na maioria dos casos.

Resumo da ópera? Ainda são necessárias mais pesquisas para concluir se esta droga realmente traz benefícios, além de desenredar seus riscos a quem recebê-la

Tratamentos em estudo no {Brasil}

Instituições diversas, incluindo o Hospital Israelita Albert Einstein, o HCor, o Hospital Sírio Libanês e a Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (CRICNet), com suporte do Ministério da Saúde, firmaram uma parceria chamada Coalizão COVID Brasil para iniciar pesquisas e testes contra o coronavírus.

A iniciativa conta com entre 40 e 60 hospitais de todo o país na realização de três pesquisas iniciais, com o objetivo de calcular a eficiência de medicamentos uma vez que a hidroxicloroquina, a azitromicina e corticoides em pacientes com diagnóstico positivo para a COVID-19.

Neste primeiro momento, a Coalizão focará seus estudos em pacientes com quadros menos graves, porém já internados por conta da doença. Neles, será medido se a hidroxicloroquina é eficiente na melhora do quadro respiratório, e outros testes também tentarão desenredar se a associação com azitromicina se mostra eficiente. 630 pacientes serão investigados nesta lanço.

A segunda temporada prevê testes com casos mais graves, que necessitam de maior suporte respiratório, contando com mais 440 pacientes. Já o terceiro estudo avaliará a efetividade da dexametasona, uma medicação com ação anti-inflamatória, para pacientes com insuficiência respiratória grave, que necessitam de suporte de aparelhos (ventilador mecânico) para respirar. Nesta pesquisa, serão incluídos 284 pacientes.

Os resultados devem estar disponíveis em 60 a 90 dias.

Terapia com células-tronco contra a COVID-19

Já no Rio de Janeiro, a UFRJ montou um grupo de pesquisadores para desenvolver uma terapia com células-tronco a pacientes com quadros críticos — aqueles com pulmões inflamados e que não respondem aos procedimentos usuais.

Nos EUA, sangue de pessoas curadas será usado uma vez que tratamento

Enquanto isso, os EUA testam uma outra abordagem: o FDA (equivalente à Anvisa do {Brasil}) confirmou que médicos de todo o país poderão usar o plasma do sangue doado por ex-portadores do coronavírus no tratamento da COVID-19. A teoria é testar levante método em pacientes que estão em estado grave devido à doença.

O tratamento, publicado uma vez que plasma convalescente, já foi usado anos detrás, uma vez que na pandemia de gripe que aconteceu em 1918, idade que antecedeu as vacinas modernas e as drogas antivirais. De convénio com especialistas no tópico, essa pode ser uma das maiores esperanças no tratamento da novidade doença até que terapias mais sofisticadas sejam desenvolvidas — o que pode levar bastante tempo.

Inicialmente, levante tratamento experimental será empregado unicamente naqueles pacientes com sério risco de morte. Caso os resultados sejam seguros e efetivos, o método poderá ser testado também antes de os sintomas começarem a permanecer graves.

Leia também:

Passa ou repassa: como criar um jogo de perguntas para o WhatsApp

0

Tudo sobre

WhatsApp



Saiba tudo sobre WhatsApp

Ver mais


Produzir um quiz para mandar para os amigos no WhatsApp pode ser uma óptimo maneira de saber um pouco mais sobre eles e fazer com que eles conheçam um pouco sobre você. Um quiz é capaz de aproximar mais as pessoas e pode até produzir vários debates sobre as possibilidades de resposta que ele oferece.

O site “Teste sua afinidade” possui diversas perguntas sobre relacionamento e expectativas sobre a vida para que as pessoas possam aumentar um pouco mais o nível de afinidade com seus amigos. O site ainda permite que o teste seja compartilhado em conversas do WhatsApp, no Stories e em várias outras redes sociais.

Confira neste tutorial porquê produzir um quiz para WhatsApp.

Porquê produzir um quiz para WhatsApp

Passo 1: acesse o site “Teste sua afinidade“, digite seu nome completo e clique na opção “Início”.

Acesse o site “Teste sua afinidadr”, coloque o seu nome e clique em “Início” (Tomada de tela: Matheus Bigogno)

Passo 2: responda às 15 perguntas da forma que for mais profíquo para você. Caso a pergunta não tenha nenhuma resposta que combine com o que você gostaria de responder, ainda é provável clicar em “Pular esta pergunta”.

Responda ou pule as perguntas que não combinarem com você (Tomada de tela: Matheus Bigogno)

Passo 3: depois finalizar o quiz, você pode colocá-lo no Status do WhatsApp e ainda pode compartilhar o link diretamente com seus amigos. Para fazer isto, clique em “Plagiar leste link”.

Ao final do quiz, copie o link ou coloque no seu Status do WhatsApp(Tomada de tela: Matheus Bigogno)

Passo 4: abra uma conversa ou um grupo no WhatsApp e clique em grudar para enviar.

Cole o link e envie para uma conversa do seu WhatsApp (Tomada de tela: Matheus Bigogno)

Passo 5: com o link que foi gerado, ainda é provável ter entrada à classificação de todos os que responderam ao quiz.

Veja quem acertou mais as perguntas que você colocou no quiz (Tomada de tela: Matheus Bigogno)

Passo 6: o site do quiz ainda permite que você veja a resposta de seus amigos para saber quais eles acertaram ou erraram.

Você ainda pode ver quais as respostas que cada pessoa deu (Tomada de tela: Matheus Bigogno)

Pronto! Agora você pode produzir um quiz e mandar para os seus amigos diretamente do WhatsApp para saber o quanto eles te conhecem.

Gostou dessa material?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Subsidiária da Xiaomi lança ducha que filtra cloro e bactérias

0

Tudo sobre

Xiaomi



Saiba tudo sobre Xiaomi

Ver mais


Em tempos de quarentena contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), a Xiaomi aproveita para promover alguns gadgets que, muito, podem fazer sucesso nesse momento em que a população está mais atenta com a higiene pessoal. Um deles é a ducha que vem com um sistema de filtro antibacteriano e anticloro.

A novidade faz secção da subsidiária Diib e o design do resultado labareda a atenção porque parece um espelho de mão — ou uma lupa. A chuva sai por 40 pequenos orifícios, de 0,25 mm cada, “o suficiente para prometer um jato sumoso mesmo quando a pressão na rede não é ideal”. Uma vez que dá para notar a novidade vem com uma atenção privativo para as cores, em rosa, branco e preto.

O interno da ducha Diiib é feito de uma liga de aço inoxidável, que a empresa garante ser resistente à corrosão, o que garante o visual em dia por bastante tempo. O sistema de filtragem é duplo e promete bloquear 99% das bactérias, cloro e quaisquer pequenas impurezas dissolvidas na chuva. A troca do filtro deve ser realizada a cada dois meses.

Os modelos branco e rosa custam 69 iuanes (R$ 51 na conversão direta) e preto sai por 79 iuanes (R$ 58). Para usar é preciso comprar mangueiras adicionais, a 109 iuanes (R$ 80) nas cores branca e rosa e 129 iunes (R$ 95) na preta. Quem quiser pode também escolher uma caixa com mais três filtros, por 119 iuanes (R$ 87,5). Está disponível na plataforma de crowdfunding Xiaomi Youpin.

Manancial: Gizmochina  

Gostou dessa material?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

App de videoconferência Zoom não tem criptografia de ponta a ponta

0

Empresa cita o termo várias vezes em seu site, mas conversas em vídeo não são protegidas

Com mais pessoas se isolando em suas casas para sustar o coronavírus, o Zoom, aplicativo de videoconferências, tem ganhado popularidade com empresas e o público. No entanto, o serviço não é tão seguro assim, porquê confirmou a própria empresa quando questionada pelo site The Intercept.

O site do Zoom menciona várias vezes o termo “end-to-end” (de ponta a ponta) para se referir à criptografia utilizada para proteger as videoconferências. Essa tecnologia permite proteger os dados enquanto circulam pela rede, garantindo que unicamente os usuários envolvidos na transmissão têm entrada ao teor. Nem mesmo funcionários do Zoom seriam capazes de ver o que é discutido nas conversas, porque os arquivos seriam cifrados no data center da companhia.

No entanto, quando a empresa foi questionada se realmente usava essa tecnologia, a resposta foi evasiva. “Neste momento, não é verosímil habilitar criptografia de ponta a ponta nas videoconferências”, disse a empresa.  

O uso da criptografia de ponta a ponta no entendimento mais geral do termo está reservado para as mensagens de texto trocadas entre os usuários. A empresa diz não ter as chaves para interpretar esse tipo de teor.

Em sua resguardo, a empresa afirma não estar tentando ludibriar os usuários, mas que tem uma definição dissemelhante de “end-to-end”. O que ela quer manifestar é que o teor é transportado de forma criptograda entre um “Zoom endpoint” e outro “Zoom endpoint”, o que é a forma porquê a empresa se refere aos seus servidores.  A companhia também diz que o teor não é decifrado enquanto trafega pela sua nuvem.

As videoconferências contam, sim, com qualquer tipo de criptografia. A notícia é cifrada com o protocolo TLS, igual ao utilizado pelos sites seguros identificados com HTTPS na frente do endereço. Tradicionalmente, isso significa que os dados são protegidos até chegar ao servidor da empresa, quando o teor é decifrado e pode ser analisado livremente, porquê faz o Gmail, ou o Facebook. Na prática, se alguém estiver na sua rede Wi-Fi, por exemplo, ele não pode interceptar as transmissões, mas a empresa pode ver o que quiser e pode repassar esses dados para governos e autoridades se preferir, ou utilizá-las para vender dados de usuários a anunciantes.

Videochamada zoom videoconferência

Compartilhe com seus seguidores

Fonte: Olhar Digital

MOST COMMENTED

Nationals move over .500 and make it four straight wins as...

0
The right-hander allowed one run in six innings and Juan Soto hit a solo homer in a 3-1 win that pushed Washington to 41-40. Fonte: The Washington Post...

HOT NEWS