22/01/2020 ~ 03:19
Início Tech

Tech

As últimas noticias do Mundo da Tecnologia

Dying Light 2 é adiado e não tem nova data para sair

A onda de adiamentos de games em 2020 fez mais uma vítima. Depois de Cyberpunk 2077, Marvel’s Avengers e o remake de Final Fantasy VII, o título Dying Light 2 agora também não será lançado na janela planejada.

A sequênca do jogo de zumbis com mundo aberto lançado em 2015 pela Techland sairia aproximadamente em junho deste ano, mas foi adiado por tempo indeterminado. Segundo a desenvolvedora, a ideia é ter mais tempo para “entregar exatamente o que nós prometemos” e usar o tempo de desenvolvimento “para cumprir a nossa visão”.

Leia mais…

Fonte: Tec Mundo

Nave da SpaceX será usada pela NASA para missão espacial em junho

Em parceria com a NASA, Elon Musk anunciou que astronautas da instituição norte-americana serão levados a uma estação espacial com a Crew Dragon, capsula espacial da SpaceX.

Após testes bem-sucedidos, o CEO da SpaceX se mostrou otimista e revelou à imprensa de que a cápsula logo estaria em ação. Segundo Musk, o equipamento estará pronto para missões até o fim de fevereiro — no mais tardar, em meados de março. Sendo assim, a primeira missão ocorrerá em seguida.

Leia mais…

Fonte: Tec Mundo

Viúva Negra: vazam supostos detalhes do próximo filme da Marvel

Supostos detalhes do filme Viúva Negra foram revelados em vazamentos de perfis do Reddit, nomeados como Custom Light Fair e Zepanda66. De acordo com as informações, datadas de outubro e novembro de 2019, a trama do próximo longa da Marvel poderia ganhar três focos: Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) em busca de uma ferramenta de grande importância; ela sendo caçada por agentes de governos; e uma batalha para impedir a reativação do Programa Quarto Vermelho, responsável pela formação de espiãs assassinas.

Especificamente, os rumores apontam que o filme contaria com diversos flashbacks da protagonista, detalhando sua infância, treinamento, fuga e recrutamento pela S.H.I.E.L.D. Com a confirmação de que o filme solo se passará após Capitão América: Guerra Civil, no qual a Viúva Negra assinou o Tratado de Sokovia (Lei de Registro dos super-heróis), o enredo começaria com sua busca por uma ferramenta digital capaz de apagar registros pessoais, como identidade e DNA, de banco de dados governamentais, para reverter as consequências do acordo.

Leia mais…

Fonte: Tec Mundo

Chrome pode consumir menos bateria no notebook graças à Microsoft

Microsoft descobriu uma maneira de fazer o Google Chrome consumir menos energia e memória RAM quando usado no Windows 10, uma boa notícia para quem utiliza o browser com frequência no notebook e vive tendo problemas com a duração da bateria.

De acordo com o Windows Latest, a gigante de Redmond começou a testar, no segundo semestre de 2019, uma forma de fazer o navegador mais popular do mundo consumir menos recursos e energia. Para tanto, ela verificou ser necessário impedir o uso de cache do disco pelo Chrome ao rodar vídeos, mecanismo que o mantém ativo mesmo sem o usuário mexer nele.

Além disso, engenheiros da Microsoft implementaram um recurso para verificar se o dispositivo funciona com bateria e não está conectado à tomada, com o objetivo de fazer a nova função entrar em ação apenas quando o notebook estiver usando a bateria, contribuindo para melhorar a vida útil dela.

O Chrome é famoso por gastar muita bateria e RAM. (Fonte: Google/Reprodução)
​_

 

Eles também adicionaram uma ferramenta para comparar o tamanho do conteúdo da resposta HTTP com a função de evitar o armazenamento em cache sempre que o tamanho do arquivo extrapolar o limite. Esta é outra maneira de fazer o navegador usar minimamente o disco, segundo a dona do Windows.

Edge também pode se beneficiar

O trabalho feito pela Microsoft para diminuir o consumo de bateria do Chrome no Windows 10 pode acabar beneficiando o Edge, navegador da companhia e um dos rivais do produto da Google.

Como a nova versão do Edge é baseada no mesmo mecanismo Chromium do concorrente, todas as melhorias implementadas no Chrome podem ser adotadas no browser próprio da marca.

Segundo o TechRadar, a Google tem interesse em testar os novos recursos para verificar se eles realmente contribuem para a economia de energia. Caso os testes sejam bem-sucedidos, as ferramentas podem estar presentes em futuras versões do navegador.

 

 

Estudo com porcos indica que açúcar causa dependência como as drogas

De acordo com uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade Aarhus, na Dinamarca, o consumo de açúcar provoca efeitos no cérebro semelhantes aos causados pelo uso de determinadas drogas e, assim como ocorre com as substâncias entorpecentes, pode desencadear dependência. E o assustador é que, segundo observado durante o estudo, os impactos podem ser notados logo após a primeira exposição ao doce.

Na realidade, esta não é a primeira vez que pesquisas apontam resultados como esse, mas a novidade nos trabalhos realizados pelos cientistas dinamarqueses foi que, no lugar de conduzir os experimentos com ratinhos de laboratório – que são os animais normalmente utilizados em pesquisas desse tipo –, eles usaram porcos, já que a estrutura cerebral dessas criaturas é mais complexa e fácil de observar do que a dos roedores.

(Fonte: The Journal / Reprodução)

Doce dependência

Durante os experimentos – que se estenderam por 12 dias –, os cientistas dividiram 7 porquinhos em 2 grupos distintos, um que foi alimentado com uma dieta normal e o outro que, além da ração, recebeu 2 litros de água com açúcar por 1 hora todos os dias. Os pesquisadores também submeteram os porcos a tomografias por emissão de pósitrons (PET Scans), para que sua atividade cerebral pudesse ser monitorada, e realizaram os exames no 1º e no último dia dos experimentos.

De acordo com os pesquisadores, apesar de os animais do 2º grupo ganharem a dose extra de bebida com açúcar, o agradinho não trouxe um impacto calórico relevante aos animais. Entretanto, o mesmo não pôde ser dito sobre o equilíbrio químico no cérebro dos bichinhos – e as alterações puderam ser observadas logo no 1º dia de experimentos, justamente na região cerebral responsável pelo sistema de recompensas.

(Fonte: Allen Carr’s Easyway / Reprodução)

Vício em açúcar

Toda vez que passamos por uma experiência prazerosa ou aprendemos algo novo, essa área do nosso cérebro se torna ativa graças à ação de uma diversidade de substâncias produzidas pelo organismo. Esses elementos também atuam na comunicação entre várias regiões cerebrais e, com isso, acabam nos ajudando a aprender e repetir determinados comportamentos – que, na verdade, são importantes para a nossa sobrevivência e bem-estar.

No entanto, existem substâncias – como é o caso de determinadas drogas – que agem sobre o sistema de recompensas do cérebro tornando-o ativo. Só que o seu uso frequente acaba ensinando ao órgão que existem formas de burlar o funcionamento natural dessa região e a busca constante pelo prazer que as substâncias desencadeiam termina por se tornar um vício.

Pois, os porquinhos do grupo que recebeu a água com açúcar mostraram alterações em sua atividade cerebral já na primeira exposição, especialmente nos receptores opioides, que são os que se unem a substâncias derivadas do ópio – sintéticas ou não – quando há consumo, assim como os receptores de dopamina, neurotransmissor que desempenha importante papel no sistema de recompensa e prazer.

(Fonte: Inverse / Reprodução)

Os resultados apontam que, embora exista debate sobre se o vício em comida – em especial em doces e produtos superprocessados – é real, a dependência em determinados alimentos é possível, sim. Aliás, o vício pode ser o responsável por causar obesidade em certos indivíduos, além de aumentar o risco de que pessoas mais propensas a sofrer de compulsão por consumir esses produtos pouco saudáveis desenvolvam condições crônicas, como o diabetes tipo 2.

Fonte: Tec Mundo

 

AMD confirma GPU top de linha para 2020 — a Big Navi vem aí

Há anos, a AMD não consegue bater de frente com a NVIDIA no mercado de placas de vídeo quando falamos de modelos top de linha. Enquanto a companhia consegue oferecer ótimas opções de GPUs intermediárias e de entrada, deixa a desejar quando a tarefa é fornecer desempenho máximo para os usuários mais exigentes — e endinheirados. De acordo com um vídeo publicado na sexta-feira (17), a AMD vai, sim, lançar a “Big Navi” ainda em 2020. A informação foi confirmada pela própria CEO da companhia, Lisa Su.

Supõe-se que a Big Navi seja uma placa de vídeo Radeon RX top de linha baseada na nova arquitetura RDNA2, que traria placas com as seguintes características:

Leia mais…

Fonte: Tec Mundo

Animações do Studio Ghibli chegam à Netflix a partir de fevereiro

A partir do dia 1º de fevereiro, os usuários da Netflix irão contar com animações do famoso estúdio japonês, o Studio Ghibli. A Netflix fez o anúncio hoje (20), e a novidade irá valer para usuários na Europa, África, Ásia e América Latina.

Esta será a primeira vez que as animações do Studio Ghibli receberão legendas em 28 idiomas e dublagem em 20 línguas diferentes. No Twitter, a conta oficial da Netflix Brasil confirmou que as animações chegam para os usuários do país.

Leia mais…

Fonte: Tec Mundo

Novos ícones do Windows 10 aparecem em versão de teste do SO

Microsoft começou a liberar novos ícones para os seus aplicativos do Windows 10 na mais recente versão de preview do sistema operacional. A novidade foi avistada pelos membros do programa de Insiders que estão utilizando a build 19546 do SO e deve chegar futuramente para todos os donos de PCs com o SO.

Segundo o site Microsoft Power User, a empresa de Redmond está fazendo alterações em mais de 100 ícones do sistema operacional e até o próprio logo do Windows 10 pode sofrer mudanças futuramente. A empresa está aplicando o Material Design em seus serviços, o que garante uma aparência mais viva para os serviços da companhia.

Leia mais…

Fonte: Tec Mundo

Internet Explorer tem falha grave de segurança descoberta

O Internet Explorer tem uma grave brecha de segurança que permite a invasores “sequestrarem” um PC inteiro a partir da execução de códigos no navegador. Quem descobriu a falha foi o US-CERT, a divisão da Segurança Nacional dos Estados Unidos responsável por identificar vulnerabilidades de larga escala no país.

Aparentemente, a falha é muito parecida com a que afetou o Mozilla Firefox na semana passada. Ela permite que códigos sejam executados remotamente a partir de um problema de memória no motor de script do browser, mais precisamente no componente relacionado ao JavaScript. 

Leia mais…

Fonte: Tec Mundo

Posts

HOT NEWS