Do {Brasil} até o Japão, confira dicas de museus para visitar sem que seja preciso de trespassar de morada durante a pandemia do coronavírus

Para diminuir o contágio de coronavírus, diversos grandes museus e galerias de arte de todo o mundo fecharam suas portas por tempo indeterminado. Mas isso não significa que visitar esses locais é totalmente inviável: por meio da internet, diversos museus disponibilizam visitas virtuais e experiências interativas para os usuários que não podem comparecer presencialmente. Confira, inferior, uma lista dos museus que adotam esse padrão de visitante:

Pinacoteca do Estado de São Paulo

Para evitar a disseminação do coronavírus em São Paulo, a Pinacoteca está entre a lista dos museus que fecharam as portas pelo próximo mês. Mas isso não significa que é impossível visitar suas obras. Por meio do Google Arts & Culture, o usuário pode visitar as principais salas da Pinacoteca, com visão 36 sem trespassar de morada.

Metropolitan Museum of Art

Um dos mais famosos museus da cidade de Novidade York, nos Estados Unidos, o Metropolitan Museum of Art – espargido uma vez que MET – oferece uma experiência completa por meio de seu website oficial. Nele, é provável ter uma visão 360 graus dos principais locais do museu, como o corredor principal, além de visualizar fotos e descrições sobre as obras.

Art Institute of Chicago

O Art Institute of Chicago, museu de belas artes em Chicago, Illinois, é destaque pela sua coleção de obras do Impressionismo – e muitos podem se lembrar da cena em que os personagens do filme “Curtindo a Vida Aloucado” visitam o museu. Pelo portal solene do museu, é provável explorar a galeria de quadros, realizar uma visitante virtual e experienciar ações interativas para peças específicas.

Museu d’Orsay

O Museu d’Orsay, localizado em Paris, França, é um museu espargido por ter um pilha de obras da Europa e dos Estados Unidos feitas durante os séculos 18 e 19. O Google Arts & Culture oferece uma visita virtual de suas principais salas, além de um pilha do dedo de todos os seus quadros, divididos em categorias.

Museus Vaticanos

Localizados na Cidade do Vaticano, os Museus apresentam uma galeria de obras de arte e esculturas que, há séculos, estão sendo colecionadas pelas autoridades da Igreja do Vaticano. Em seu site oficial, o usuário pode explorar visitas virtuais pelos locais, além de ter entrada a detalhes sobre as galerias de arte presentes. 

Galeria Uffizi

Focado em esculturas criadas entre os séculos 12 e 17, o museu de Florença atrai turistas por ter um grande pilha de nomes uma vez que Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafaello, Caravaggio e Botticelli – cada um com sua sala própria. Também pelo Google Arts & Culture, é provável explorar as principais galerias e percorrer os corredores do museu.

Museu da Acrópole

Localizado em Atenas, na Grécia, o Museu da Acrópole apresenta um pilha arqueológico das construções da Acrópole de Atenas. Aliás, o museu também dispõe de uma galeria de obras de arte que serviram de inspiração para o mundo moderno. Conheça o museu pela visitante virtual do Google Arts & Culture.

Ohara Museum of Art

O Museu de Arte Ohara, localizado em Kurashiki, no Japão, é popular por ter sido a primeira galeria de arte ocidental feita no país. Inicialmente focado em obras francesas, o museu hoje contém obras de diversos países. Por meio do Google Arts & Culture, é provável acessar a galeria de obras e ter uma visão ampla dos corredores do museu.

National Museum of Modern and Contemporary Art

Localizado na Coreia do Sul, o National Museum of Modern and Contemporary Art possui quatro prédios no país – Gwacheon, Deoksugung, Seul e Cheongju – e conta com um grande pilha de arte moderna produzida nacionalmente. A galeria completa e visitas para as principais exibições estão disponíveis por meio do site oficial do museu.

Yad Vashem Museu do Imolação

Com diversas fotografias, obras e objetos que existiram durante a Segunda Guerra Mundial, o Yad Vashem, em Israel, é um dos principais pontos de pesquisa para turistas e historiadores que desejam saber a vida de quem existiu no país durante o Imolação. O usuário pode explorar o museu tanto pelo seu site oficial, uma vez que pela visitante virtual do Google Arts & Culture. 

Fonte: Revista Exame – Tecnologia