A Microsoft disponibilizou dois novos arquivos de atualização para o Windows 10, como parte do “Patch Tuesday”, na última terça-feira (11). Infelizmente, assim como diversas ocasiões anteriores, os novos updates trazem consigo novos problemas para os seus usuários.

Começando pelo arquivo KB4532693, que se trata de uma atualização importante de segurança de acordo com as suas anotações, o update simplesmente exclui qualquer customização do Windows 10 feita pelo usuário, inicializando o sistema operacional com uma tela padrão do computador, como se este tivesse saído de fábrica. Atalhos, ícones instalados na Área de Trabalho, barra de tarefas ou menu Iniciar simplesmente somem, deixando apenas o que é padrão do Windows. O mesmo vale para imagens usadas como plano de fundo.

Segundo o Windows Latest, isso se dá porque, com a atualização instalada, o Windows 10 passa a ser inicializado como um perfil temporário (Guest), que remove customizações feitas por usuários com acesso administrativo. Há casos raros, porém, onde o update está impedindo o computador de ser inicializado corretamente. De qualquer forma, remover o update parece ser a solução encontrada.

Windows 10 não está com um histórico bom de atualizações disponibilizadas pela Microsoft

Paralelo a isso, o arquivo KB4524244, direcionado a algumas máquinas específicas, também causou problemas: em computadores fabricados pela HP, o update simplesmente não deixa o sistema ser inicializado. Segundo usuários em diversos fóruns online, isso parece ser relacionado à função “Sure Start Secure Boot Key Protection”, presente nas máquinas da fabricante americana. Desligar essa função durante o boot do Windows 10 supostamente resolve o problema.

Esse segundo arquivo de atualização é voltado a gerenciadores de inicialização de algumas fabricantes, que utilizam métodos próprios para ligar a máquina. No caso da HP, parece ter havido algum conflito.

Não é a primeira vez que a Microsoft lança arquivos de atualização de sistema que mais comprometem do que ajudam usuários do Windows 10: no começo de fevereiro, a empresa lançou um update que efetivamente causava a famigerada “tela azul do Windows” em alguns computadores.

A Microsoft ainda não se manifestou sobre as atualizações defeituosas.

Fonte: Techradar