Fósseis da cauda de um hadrossaurídeo apresentam características de uma doença rara que até hoje aflige os humanos. É a histiocitose das células de Langerhans, que foi encontrada depois de um exame nos ossos do dinossauro.

A patologia é um tipo raro de câncer. Nele, as células do sistema imunológico se acumulam em excesso e formam tumores. Geralmente, a condição atinge crianças e causa dor e inchaço. Felizmente, a maioria dos pacientes se recupera.

Esta não é a primeira vez que a doença é diagnosticada em outros animais. Entretanto, nunca houve detecção em um fóssil antes. O animal viveu há pelo menos 66 milhões de anos na área em que hoje está o Canadá.

As causas da patologia ainda são motivo de debate. O objetivo do estudo é entendê-las e saber quais mecanismos evolutivos permitiram que a patologia se desenvolvesse e sobrevivesse.

câncer doença Humanos dinossauro

Compartilhe com seus seguidores

Fonte: Olhar Digital